A máquina que me converteu em um garoto da Cidade de Deus

Photo of A máquina que me converteu em um garoto da Cidade de Deus
Facebook
VKontakte
share_fav

“Você trocaria de corpo comigo?”, disparei a Luiz Claudio no domingo, na própria Cidade de Deus, em uma tenda da Festa Literária Internacional das Periferias (Flupp), durante a quinta edição do evento sempre celebrada nas zonas mais pobres do Rio. Tímido, ele aceitou com os olhos e afirmou com a cabeça. Tirei meu casaco e os tênis com o intuito de deixar minha pele o mais exposta possível. Ele tirou seu moletom com capuz e os chinelos.

Seguir leyendo.

ver El País
#informática
#estado rio de janeiro
#realidade virtual
#desigualdade social
#favelas
#favelização