Queda nos números, investimento pesado em P&D… os destaques do quarto trimestre fiscal da Apple

Photo of Queda nos números, investimento pesado em P&D… os destaques do quarto trimestre fiscal da Apple
Facebook
VKontakte
share_fav
Apple Union Square

A Apple divulgou ontem os resultados financeiros referentes ao seu quarto trimestre fiscal de 2016 e, apesar de vermos novamente (pela terceira vez) queda nas vendas de diversos produtos, os números ficaram exatamente dentro das previsões da empresa.

A receita no trimestre ficou em US$46,9 bilhões (contra US$51,5 bilhões no mesmo período de 2015), com lucro de US$9 bilhões (contra US$11,1 bilhões) — ou US$1,67 por ação diluída (frente a US$1,96 de 2015) — e uma margem bruta de 38% (39,9% no ano passado). Já os números de vendas de iPhones, iPads e Macs ficaram respectivamente em 45,5 milhões (-5%), 9,3 milhões (-6%) e 4,9 milhões de unidades (-14%). Os “Serviços” da empresa (que englobam Apple Music, Apple Pay, App Store e outros) tiveram um aumento de 25% nas receitas, totalizando US$6,3 bilhões; já a categoria “Outros” teve uma queda de 22%, com ganhos em US$2,4 bilhões.

Como sempre, Tim Cook (CEO1) e Luca Maestri (CFO2) participaram de uma conferência em áudio para explicar e falar um pouco mais dos detalhes desses três últimos meses financeiros da Maçã. Vamos aos destaques!

Comentários gerais

  • Cook comentou que a aprendizagem de máquina está tornando os produtos e serviços da Apple mais inteligentes e mais pessoais. “Nós temos utilizado essas tecnologias por anos para criar uma experiência de usuário melhor e nós investimos pesado nisso, tanto por pesquisa e desenvolvimento quanto por aquisições”.
  • Como exemplo, ele citou recursos de pro-atividade do iOS 10, reconhecimento facial avançado do software de câmeras e a Siri, é claro.
  • Cook se mostrou bastante satisfeito com as iniciativas corporativas da Apple — que incluem uma recente parceria com a Deloitte.
  • A Apple devolveu aos seus investidores US$9 bilhões durante o quarto trimestre fiscal, incluindo US$3,1 bilhões em dividendos e equivalentes, e US$3 bilhões em ASR3.
  • Segundo Maestri, a Apple já recomprou US$133 bilhões em ações; a empresa fez quatro aquisições durante o trimestre.
  • A Apple acabou o ano fiscal de 2016 com US$237 bilhões em caixa, um incremento de US$6 bilhões em relação ao último trimestre.
  • Para o próximo trimestre fiscal (o primeiro do ano de 2017 e mais importante do ano), a Apple espera receitas entre US$76-78 bilhões (acima dos US$75,9 bilhões do primeiro trimestre fiscal de 2016) — ou seja, estamos falando novamente em crescimento.

iPhones

  • Cook comentou que as vendas do iPhone cresceram ano-a-ano em 33 dos 40 principais mercados para a empresa.
  • 2016 marcou como o ano no qual mais usuários de Android trocaram os seus aparelhos por iPhones.
  • A Apple tem visto um aumento acentuado de usuários ativos mensais do app Mensagens desde o lançamento do iOS 10.
  • A demanda pelos iPhones 7 e 7 Plus continua maior que a oferta, mas a Apple está trabalhando duro para entregar o máximo de aparelhos possíveis; para o iPhone 7, tudo deve ser resolvido até o fim do ano; já para o 7 Plus, isso não é tão garantido.
  • As vendas de iPhones na Índia cresceram 50% ano-a-ano em 2016.
  • O iPhone teve um bom crescimento também nos seguintes mercados: América Latina e Central, Canadá, Europa, Oriente Médio e Sul da Ásia.
  • Na China o desempenho não foi bom (muito pela desvalorização da moeda frente ao dólar), mas Maestri comentou que tudo vai melhorar no próximo trimestre.
  • O ASP4 do iPhone subiu de US$595 no penúltimo trimestre (quando a Apple lançou o iPhone SE) para US$619, acima das expectativas da Apple.
  • A satisfação dos usuários de iPhones continua bem alta nos EUA; de acordo com pesquisas feita pela empresa 451 Research, 60% das pessoas que panejam adquirir um smartphone novo nos próximos 90 dias pretendem comprar um iPhone.

iPads

  • A Apple tem agora 82% do mercado de tablets que custam acima de US$200 (ou seja, mercado no qual ela briga).
  • Entre usuários corporativos (a empresa tem dado bastante atenção a eles com os recursos do iPad Pro), o nível de satisfação com o tablet da Maçã está em 94%.

Macs

  • A IBM recentemente informou que o custo de implantação de PCs na empresa é cerca de 3x mais do que o de Macs. A necessidade de menos suporte e o valor residual maior do Mac ajudaram a IBM a economizar cerca de US$535 para cada PC trocado por Mac durante o período de quatro anos.

Serviços

  • O Apple Pay acabou de chegar ao Japão e as expectativas da empresa para o desempenho do serviço por lá (resposta forte e adoção acelerada) são bem grandes.
  • Ainda que esteja em poucos países, o Apple Pay teve um crescimento anual de 500%. No último trimestre, apenas, o foram realizadas mais transações pelo Apple Pay do que em todo o ano de 2015.
  • No próximo ano fiscal (2017), a Apple espera que a categoria “Serviços” atinja o tamanho de uma companhia listada na Fortune 100 devido ao ótimo desempenho (muito por conta da lealdade dos usuários).
  • A receita da App Store está crescendo/acelerando pelo quinto trimestre consecutivo.
  • Os “Serviços” estão mesmo fazendo bonito, com ganhos de dois dígitos em diversas categorias (além da App Store) — como o segmento musical, que cresceu 22% graças ao Apple Music.

Outros

  • A Apple acredita que teremos mais de 100 produtos compatíveis com o HomeKit no mercado até o fim do ano.

Perguntas e respostas

Durante a sessão de perguntas e respostas do evento, o analista Gene Munster (da Piper Jaffray) perguntou quais vantagens a Apple teria no mercado automotivo. Cook respondeu que há uma série de tecnologias que estarão disponíveis ou serão capazes de revolucionar o mercado de carros, mas que não há nada para anunciar hoje.

Katie Huberty (do Morgan Stanley) reparou que os investimentos em pesquisa e desenvolvimento cresceram 3x enquanto as vendas cresceram apenas 1/5 disso, perguntando se esse incremento em P&D são relacionados a produtos que ainda não conhecemos.

Há claramente alguns gastos em P&D para produtos que estão em fase de desenvolvimento e não atingiram o mercado. Essa é uma parte dela. Nós nos sentimos ótimos sobre as coisas que temos. Colocamos muita ênfase na nossa categoria de Serviços e tornando o ecossistema ainda melhor. Estamos investindo com confiança no futuro e essa é a razão pela qual você vê os gastos de P&D aumentando.

Perguntado sobre o mercado de assistentes virtuais e produtos como Google Home e Amazon Echo, Cook comentou que acredita na sociedade mobile e que faz muito mais sentido ter uma assistente num smartphone (que vai com você para todos os lugares) do que em um produto fixo na sua casa (ainda que exista um mercado/nicho para isso). No iOS 10 e, com a chegada da Siri ao Mac (uma das novidades do macOS Sierra), as requisições para a assistente chegaram a 2 bilhões por semana.

Cook também aproveitou para mais uma vez lembrar do posicionamento da Apple, de que não se deve abrir mão de privacidade para ter uma boa experiência com esses serviços focados em inteligência artificial (claramente mirando o Google).

Gráficos

Abaixo, alguns gráficos interessantes que resumem o quarto trimestre fiscal de 2016 da Apple:

Gráficos do FQ4 2016 da Apple

Gráficos do FQ4 2016 da Apple

Gráficos do FQ4 2016 da Apple

Gráficos do FQ4 2016 da Apple

Gráficos do FQ4 2016 da Apple

Gráficos do FQ4 2016 da Apple

Gráficos do FQ4 2016 da Apple

Gráficos do FQ4 2016 da Apple

Gráficos do FQ4 2016 da Apple

[via MacRumors, AppleInsider, MacStories]

ver Mac Magazine
#iphone 7
#iphone 7 plus
#tim cook
#iphones
#ipads
#luca maestri