Como o Report for America financiou 1 editor do Wikipedia e duas bibliotecas

Facebook
VKontakte
share_fav

*Por Christine Schimidt

Quando o Report for America (RAF) anunciou que estava alocando 250 jornalistas em 164 redações locais, a lista de reportagens especiais que eles estariam produzindo não parecia muito fora do comum. Serviu como uma espécie de lista de cobertura não abrangente para noticiários locais: impactos das mudanças climáticas em uma comunidade, assistência médica rural, movimentos habitacionais, imigração, efeitos de diminuição de população, “disfunção política em cidades suburbanas”. Resumindo, 1 belo material.

Há também esta colaboração da estação de rádio pública de Charlotte, a WFAE, com a Biblioteca Charlotte Mecklenburg e a Biblioteca Pública Digital da América: uma “parceria única que usa o rádio e a Wikipedia para preencher desertos de notícias”.

Como assim?

“Nossas missões são projetadas para equipar a comunidade para tomar decisões sobre suas vidas”, disse Ju-Don Marshall, diretora de conteúdo do WFAE (e ex-Nieman). “A nossa vem de notícias e informações, e as delas [das bibliotecas] vêm de informações e referências. Faz sentido fazermos algo diferente e fazermos juntos”.


Toda a colaboração envolve duas posições e 3 parceiros. O WFAE abrigará 1 jornalista tradicional focado na cobertura do governo local. Essa pessoa, no entanto, trabalhará com um 2º participante da RFA com o cargo de “editor comunitário da Wikipedia“, que ficará alguns dias por semana nas filiais da biblioteca pública local da cidade. Ele se concentrará em pesquisar e redigir tópicos não citados nos arquivos da biblioteca para artigos da Wikipedia ­–em particular aqueles que são relevantes para a região de Charlotte.

A Biblioteca Pública Digital da América (DPLA) –um projeto de 6 anos que visa compartilhar o acesso público aos recursos mais valiosos das bibliotecas on-line– ajudará o editor da Wikipedia e desenvolverá estratégias de envolvimento da comunidade junto ao novo colega de dados, Dominic Byrd-McDevitt. Ele é editor da Wikipedia desde 2004 e esteve anteriormente na Administração Nacional de Arquivos e Registros.

É uma maneira de pensar nos desertos de notícias verticalmente –explorando ideias e projetos que geralmente não são divulgados pela cobertura tradicional– em vez de horizontalmente no espaço geográfico. Não é apenas: “Quais lugares não têm notícias locais restantes?” É também: “O que falta aos veículos de notícias locais em 1 local que ainda os abriga?”

“Sabemos que a Wikipedia é uma das fontes de informação mais bem-sucedidas do planeta. Sabemos que, se examinarmos o artigo das audiências do impeachment, vemos que dezenas ou centenas de pessoas revisaram isso e os tornaram sólidos”, disse John Bracken, diretor-executivo da Biblioteca Pública Digital e ex-vice-presidente de inovação tecnológica da Knight Foundation. (A diretora-executiva da Wikimedia Foundation, Katherine Maher, faz parte do conselho da DPLA). “Não sabíamos que a magia da Wikipedia se aplicava em 1 nível sustentado em 1 contexto local, especialmente em comunidades que estavam sub-representadas no jornalismo e na Wikipedia”.

(De fato, a página da Wikipedia sobre o inquérito de impeachment de Trump foi editada 2.671 vezes por 425 editores diferentes. E visualizada 1,79 milhões de vezes.

“A capacidade de criar o conteúdo duradouro em conjunto com as histórias hiperlocais mais tradicionais foi realmente emocionante para nós, porque nos permite conectar nossa comunidade às informações de que precisam, que é a missão da biblioteca”, disse Martha Yesowitch, líder de parcerias comunitárias da biblioteca Charlotte Mecklenburg.

Embora essa não seja a 1ª vez que bibliotecas e redações colaboram, é a 1ª vez que o Report for America –com o melhor do conhecimento do cofundador Steven Waldman– financiou uma posição em uma entidade não jornalística. O trabalho será submetido ao processo de edição da Wikipedia (que será guiado em parceria com a DPLA).

“Se você olha para a comunidade em termos de necessidades de informações, não em termos de necessidades de jornalismo, como elas obtêm informações de importância cívica? A resposta honesta é que a Wikipedia e a biblioteca são peças importantes”, disse Waldman, que em 2011 escreveu 1 relatório da FCC sobre “as necessidades de informação das comunidades”. “Não estamos dizendo que teremos voluntários da Wikipedia –é aí que dizemos que precisamos de jornalistas profissionais para fazer uma reportagem sempre que houver uma lacuna”.

Como os participantes ainda precisam selecionar e depois treinar, os detalhes exatos dessas posições podem mudar nos próximos 6 meses antes de ingressarem oficialmente por 1 ano na RFA. (Existe a possibilidade de extensão, como acontece com outras posições da RFA). A divisão exata de financiamento entre os parceiros e as definições dos papeis informais de cada 1 ainda estão sendo resolvidas, disseram-me os envolvidos.

Mas os tópicos que Charlotte está buscando respostas provavelmente não mudarão. Marshall disse que muitas das perguntas feitas à iniciativa de engajamento do WFAE, FAQ City, mostram uma confusão consistente dos moradores sobre como o governo local funciona: “o papel dos diferentes funcionários da cidade, o que o gabinete do prefeito faz, quem é responsável pelo o que, quais são os limites de poder em relação ao administrador do condado, atualmente eleito para o conselho da cidade”, disse ela. “De alguma forma, está voltando ao básico do que o jornalismo local costumava fazer”.

“Se você olhar para a Wikipedia, há uma página para Vi Lyles, a 1ª prefeita afro-americana de Charlotte, mas muitas outras autoridades da cidade e do condado não têm informações na Wikipedia”, disse Yesowitch. “Eu imagino que o editor da Wikipedia trabalhe muito de perto com a Sala Robinson-Spangler Carolina, 1 repositório de documentos e artefatos da história da Carolina do Norte, e realmente seja capaz de entrar e… dar esse contexto de como Charlotte cresceu e se desenvolveu”.

Alguns dos arquivos na sala de Robinson-Spangler Carolina Sarah Goldstein (via Nieman)

Espera-se que essa pessoa, incorporada alguns dias por semana em diferentes bibliotecas de Charlotte e alguns dias na redação do WFAE, conheça a comunidade (se ainda não a conhece) para se familiarizar com as perguntas que devem estar respondendo. E essa é outra questão que as pessoas costumam levantar no Report for America: por que contratar 1 repórter verde e de prazo limitado que pode não estar enraizado na cultura e no contexto local?

“Tentamos ir atrás da RFA para realmente nos permitir experimentar novas maneiras de envolver nossas comunidades”, disse Marshall, que trabalhou com Waldman em seus empreendimentos Beliefnet e LifePosts. “O que eles realmente fizeram por nós é nos dar pistas para fazer experiências com notícias locais muito mais rapidamente do que teríamos conseguido organicamente para nós mesmos”.

O WFAE tem um 2º projeto da RFA alinhado com o jornal em espanhol de Charlotte, La Noticia, para cobrir imigração e deportação. Enquanto isso, o WFAE, o Report for America, a Charlotte Mecklenburg Library e a Digital Public Library of America têm muitas perguntas para responder à medida que essas funções são resolvidas.

“Uma das coisas empolgantes desse experimento é que, se funcionar bem, é replicável em todas as comunidades do país que possuem uma biblioteca, páginas da Wikipedia e uma entidade jornalística”, disse Waldman. “Poderia se tornar 1 modelo que se espalharia por todo o país. Escalaria de uma maneira dramática que poderia causar 1 grande impacto nas lacunas de informação”.

__

Christine Schmidt faz parte da equipe de redação do Nieman Lab, após ter participado da Google News Lab Fellow de 2017. Formada pela Universidade de Chicago, onde estudou políticas públicas, sua carreira em jornalismo foi moldada por estágios no Dallas Morning News, Snapchat e NBC4 em Los Angeles.

__

O texto foi traduzido por Ighor Nóbrega (link). Leia o texto original em inglês (link).

__

O Poder360 tem uma parceria com duas divisões da Fundação Nieman, de Harvard: o Nieman Journalism Lab e o Nieman Reports. O acordo consiste em traduzir para português os textos que o Nieman Journalism Lab e o Nieman Reports produzem e publicar esse material no Poder360. Para ter acesso a todas as traduções ja publicadas, clique aqui.

ver Blog do Fernando Rodrigues
#charlotte
#colaboração
#biblioteca
#comunidades
#financiamento
#wikipedia
#christine schmidt
#nieman
#notícias locais
#cobertura local
#report for america