Na contramão de Bolsonaro, Janot anuncia assinatura da Folha de S.Paulo

Facebook
VKontakte
share_fav

Depois de o presidente Jair Bolsonaro determinar o cancelamento das assinaturas do jornal Folha de S.Paulo no governo federal, o ex-procurador da República Rodrigo Janot veio a público nesta 6ª feira (1º.nov.2019) anunciar que assinou o jornal.

Em sua conta no Twitter, Janot disse que apesar de ter “várias divergências” com o jornal, considera a liberdade de expressão um dos pilares da democracia. Sem citar Bolsonaro, Janot escreveu: “Divergências se resolvem no plano das ideias, não no silêncio imposto ou induzido”.

O ex-procurador-geral da República não publicava mensagens no Twitter desde setembro, quando foi alvo de críticas, memes e até mesmo de uma ação da Polícia Federal após ter revelado que planejou matar a tiros o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes.

Corte de assinaturas

Em entrevista à TV Bandeirantes na 5ª feira (31.out.2019), Bolsonaro anunciou o corte das assinaturas do jornal Folha de S.Paulo em órgãos do governo federal. “Eu não quero mais saber da Folha de S.Paulo, que envenena o meu governo”, disse o presidente.

Sobre o ato poder ser classificado como algum tipo de censura, o presidente negou. “Quem quiser comprar, ninguém vai ser punido. O assessor dele vai lá na banca e compra lá e se divirta”, afirmou.

Em nota, o veículo disse que “lamenta mais uma atitude abertamente discriminatória do presidente da República contra o jornal”. Acrescentou que o jornal “vai continuar fazendo, em relação a seu governo, o jornalismo crítico e apartidário que a caracteriza e que praticou em relação a todos os outros governos”.

ver Blog do Fernando Rodrigues
#mídia
#tv bandeirantes
#folha de s paulo
#imprensa
#josé luiz datena
#jornalismo
#jair bolsonaro
#rodrigo janot