Saiba qual foi a maior e a menor vitória do governo na votação dos destaques

Facebook
VKontakte
share_fav

A Câmara dos Deputados concluiu nesta 4ª feira (7.ago.2019) a análise, em 2º turno, dos destaques ao texto da reforma da Previdência. Ao todo, foram votados 8 destaques para retirar trechos da proposta. Para que eles fossem aceitos, eram necessários ao menos 308 votos. Todos, porém, foram rejeitados, conforme esperava o governo.


O destaque apresentado pelo Novo foi o que teve maior rejeição. A mudança consistia em retirar da reforma da Previdência as regras de transição, deixando as condições de aposentadorias mais duras até para aqueles que já estão perto de se aposentar. A proposta foi rejeitada por 394 a 9 –385 votos de diferença.

O do PC do B, que visava retirar da reforma o trecho que permitiria que trabalhadores ganhem menos que 1 salário mínimo de pensão por morte, era considerado o mais polêmico e, portanto, com maior risco de derrota para os governistas. Acabou rejeitado por 339 a 153, sendo a vitória mais apertada do governo.

Outro destaque importante analisado pelos deputados foi 1 apresentado pelo PSB, que requeria a retirada da elevação da contagem de pontos, soma do tempo de contribuição e idade, na nova regra de aposentadoria para quem trabalha com produtos ou em condições nocivas. Foi rejeitado por 347 a 137.

Saiba como cada partido e cada deputado votou sobre esses 3 destaques:

Regra de transição

Pensões por morte

Profissões nocivas

ver Blog do Fernando Rodrigues
#deputados
#2 turno
#congresso
#câmara dos deputados
#reforma da previdência
#previdência
#destaques previdência