Previdência: saiba o que políticos disseram sobre resultado do 1º turno

Facebook
VKontakte
share_fav

A Câmara dos Deputados aprovou nesta 4ª feira (10.jul.2019) a reforma da Previdência. Foram 379 votos favoráveis e 131 contrários no 1º turno. Para ser aprovado, o texto precisava de, ao menos, 308 votos.

Agora, precisam ser analisados destaques feitos ao texto (trechos que serão votados separadamente), além da realização da votação em 2º turno. A expectativa do governo é que o processo seja concluído ainda nesta semana.

Eis fotos da sessão da Câmara em que a reforma da Previdência foi aprovada, registradas pelo repórter fotográfico do Poder360 Sérgio Lima:


REPERCUSSÃO

Veja o que políticos disseram sobre o resultado desta 3ª:

Por meio das redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro agradeceu ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, pela aprovação da reforma da Previdência. Disse que o país está mais próximo “de entrar no caminho do emprego e da prosperidade”.

Reprodução/Twitter @jairbolsonaro

O ministro Sergio Moro (Justiça) compartilhou uma publicação do ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil) com o número de votos a favor do texto. Também parabenizou o governo e deputados.

Reprodução/Twitter @SF_Moro

O ministro Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) se disse muito feliz com a aprovação do texto-base. Parabenizou, além de Bolsonaro, o ministro Onyx Lorenzoni, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o secretário de Previdência, Rogério Marinho.

“Estou muito feliz pela aprovação, em 1º turno, do texto-base da nova Previdência no plenário da Câmara dos Deputados. Parabenizo, primeiramente, o nosso presidente Jair Bolsonaro que conseguiu dar esse grande passo em apenas 6 meses de governo. Não posso deixar de parabenizar o principal general da Casa, deputado Rodrigo Maia, o ministro Onyx Lorenzoni pela condução de todo processo, o secretário Rogério Marinho pelo trabalho e todo o exército de deputados e deputadas do nosso parlamento”, disse Ramos.

O secretário de especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, disse que o resultado da votação na Câmara foi “sensacional”.

“O tamanho do apoio dá muita consistência na votação dos destaques, do segundo turno. Para nós, para o Brasil, para quem tem compromisso com o tema, foi sensacional”, disse o secretário.

“Nós tínhamos um monitoramento de que teríamos firmemente 132 votos contrários. Tivemos 131”, completou.

Líder dos partidos de oposição na Câmara, o deputado Alessandro Molon (PSB-RJ) disse que a PEC da Previdência é “contra os trabalhadores que mais trabalham e menos ganham”.

Reprodução/Twitter @alessandromolon

Líder da minoria na Casa, a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) descreveu a reforma como “injusta”.

“A gente da oposição tem lado: o do povo de nosso país. Não somos vendidos, não negociamos o direito da população”, disse.

Maia: ‘É o Centrão que está fazendo a reforma’

Em discurso na tribuna antes de anunciar o resultado da votação, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu o protagonismo de líderes partidários e do Centrão (o sindicato de partidos sem definição ideológica clara) na aprovação do texto-base da reforma da Previdência na Casa. Disse que o Centrão é quem “está fazendo a reforma”.

“Muitas vezes os nossos líderes são desrespeitados, são criticados na imprensa de forma equivocada, mas são esses líderes que estão fazendo a diferença no Brasil, junto com cada 1 dos deputados e com cada uma das deputadas. O Centrão, o Centrão é essa coisa que ninguém sabe o que é, mas é do mal. Mas é o Centrão que está fazendo a reforma da Previdência, esses partidos que se dizem do Centrão e eu tenho muito orgulho de presidir a Câmara com a confiança não apenas dos líderes, mas principalmente de cada 1 dos líderes e não só daqueles que pensam como eu penso, mas daqueles que pensam de forma distinta da que eu penso. Acho que essa relação de confiança é a que faz o Parlamento hoje ter 1 protagonismo que não tem há muitos anos”, falou.

Assista à íntegra do discurso do presidente da Câmara:

Antes do discurso, Maia foi homenageado pelo deputado Delegado Waldir (PSL-GO). Diante da provável aprovação da reforma da Previdência, o congressista disse que, sem o presidente da Casa, “não teriam chegado a esse momento”. Em seguida, os deputados começaram a gritar “Rodrigo, Rodrigo”. Maia, então, chorou.

O Poder360 estava no plenário da Câmara e registrou o momento. Eis vídeo e fotos:

ver Blog do Fernando Rodrigues
#jandira feghali
#onyx lorenzoni
#rogério marinho
#alessandro molon
#sérgio moro
#câmara
#congresso
#jair bolsonaro
#rodrigo maia
#reforma da previdência
#luiz eduardo ramos baptista pereira