Volta de Willian traz novas alternativas táticas para ataque do Palmeiras

Facebook
VKontakte
share_fav

Willian foi o jogador que mais atuou pelo Palmeiras em 2018 (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

O Palmeiras está próximo de contar com o importante reforço para o restante da temporada: o atacante Willian já está reintegrado ao elenco do Verdão e pode reestrear após o fim da parada para a Copa América. Depois de sete meses recuperando-se da lesão no ligamento cruzado anterior do joelho direito, o jogador não apresenta restrições físicas e está à disposição de Felipão.

O técnico do Palmeiras, inclusive, já apontava no ano passado que Willian faria falta à equipe na primeira metade de 2019. Os números também revelam a importância do atacante, já que foi o jogador que mais entrou em campo pelo Verdão em 2018, atuando em 65 partidas na temporada.

“Já conversei com o Alexandre [Mattos] e tenho uma ideia: só preciso que o presidente contrate uns dois, três jogadores que indicamos, porque perdemos o Willian, que é uma grande referência e precisamos repor”, ressaltou o técnico, em dezembro do ano passado, durante participação no Troféu Mesa Redonda, promovido pela TV Gazeta.

Com Willian à disposição para a disputa dos torneios dos quais o Palmeiras participa no segundo semestre, Felipão ganhará novas alternativas táticas no setor ofensivo e ainda poderá rodar mais frequentemente as peças de ataque.

Aberto pela direita

Com Felipão, Willian sempre atuou pelas beiradas do ataque, aproveitando sua velocidade para fazer infiltrações nas costas da zaga. Caso o treinador opte por trazer mais profundidade à equipe, o atacante pode ser escalado pela direita, posição na qual o jogador tem a tendência de levar a bola em direção à linha de fundo, já que é destro. Além disso, com esse posicionamento, Willian pode aumentar a presença de área do time, posicionando-se na segunda trave em cruzamentos vindos da esquerda.

Na atual temporada, Dudu tem atuado pela direita desde que Zé Rafael tornou-se titular, em decorrência da saída de Ricardo Goulart. Caso Willian fosse escalado pelo lado direito, o camisa 7 não encontraria grande dificuldade para retornar à esquerda, posição na qual majoritariamente atuou e teve uma temporada de grande destaque.

Aberto pela esquerda

Felipão também pode optar por escalar Willian pela esquerda, acrescentando outras características ao time. Essa posição potencializa uma das principais características do atacante, que é o chute de média e longa distância, já que pode cortar para dentro e ajeitar para a perna direita.

Além disso, o time pode aproveitar as diagonais do atacante saindo da esquerda e partindo para dentro em direção à área. Dessa forma, Dudu seria mantido do lado direito do setor ofensivo, flutuando para o centro e se juntando ao meia central para ser o ponta armador do time.

Centralizado

Apesar de Felipão gostar de um centroavante de maior porte físico para fazer o pivô e ganhar a bola lançada pelo alto, Willian pode jogar pelo centro do ataque e ser uma referência móvel. Nesse caso, a equipe teria a possibilidade de contar com um meio de campo mais encorpado, com Zé Rafael e Dudu pelos lados, além de outro meia centralizado, podendo ser Raphael Veiga ou Lucas Lima.

Mesmo que não seja uma opção para iniciar uma partida, a escolha de Willian na posição de um camisa 9 pode trazer maior velocidade e poder de contra-ataque. Além disso, a movimentação do atacante pode abrir espaço para a chegada na área dos jogadores mais ofensivos do meio-campo, inclusive de Bruno Henrique.

O post Volta de Willian traz novas alternativas táticas para ataque do Palmeiras apareceu primeiro em Gazeta Esportiva.

ver Gazeta Esportiva
#brasileiro
#felipão
#formação
#ataque
#palmeiras
#brasileiro série a
#futebol
#notícias