Tim Cook conta ensinamentos de Steve Jobs (e mais) para graduandos de Stanford

Photo of Tim Cook conta ensinamentos de Steve Jobs (e mais) para graduandos de Stanford
Facebook
VKontakte
share_fav

No começo deste ano, comentamos que o CEO1 da Apple, Tim Cook, participaria da cerimônia de formatura da Universidade Stanford, na Califórnia. A celebração aconteceu ontem (domingo, 16/6) e o executivo discursou, como esperado, para os formandos da turma de 2019.

O discurso de Cook recebeu ainda mais importância pelo fato de que Steve Jobs, cofundador da Apple, participou da formatura da universidade californiana há 14 anos.

Além da relação entre Jobs e Stanford (que foi aluno da instituição, mas a abandonou), Cook destacou alguns ensinamentos do seu mentor, incluindo como a perda de Jobs o fez aprender a “diferença real e visceral entre preparação e prontidão”.

O executivo lembrou, ainda, que Stanford e o Vale do Silício estão entrelaçados uma vez que grande parte dos talentos que se formaram (ou abandonaram) na universidade usam a tecnologia para mudar a sociedade, mas que, ultimamente, “a indústria está se tornando conhecida por pessoas que reivindicam crédito sem reivindicar responsabilidade”.

Nós vemos isso todos os dias agora, com todas as violações de dados, todas as violações de privacidade, todos os olhos cegos voltados para o discurso de ódio, e notícias falsas envenenando nossa conversa nacional.

Por falar em privacidade, Cook enfatizou a importância de não aceitar que devemos abandonar a privacidade para aproveitar os avanços tecnológicos, argumentando que há muito mais em jogo do que apenas nossos dados.

Se aceitarmos como normal e inevitável que tudo em nossas vidas possa ser compartilhado, vendido ou até mesmo vazado no caso de um hack, então perderemos muito mais do que os dados. Nós perdemos a liberdade de sermos humanos.

Cook também incentivou os graduandos a construírem e reconhecerem o fato de que o “trabalho de sua vida” será um dia maior do que eles. Nesse aspecto, o executivo relembrou a Rebelião de Stonewall e afirmou que é “incrivelmente grato” pelo que aquelas pessoas tiveram a coragem de construir há quase 50 anos.

Independentemente do que você fizer com sua vida, seja um construtor. Você não precisa começar do zero para construir algo monumental. E, inversamente, os melhores fundadores, cujas criações duram e cuja reputação cresce em vez de encolher com o passar do tempo, passam a maior parte do tempo construindo peça por peça. Os construtores estão confortáveis com a crença de que um dia o trabalho de sua vida será maior do que eles. Maior que qualquer pessoa. Eles estão conscientes de que seus efeitos irão abranger gerações. Isso não é um acidente e, de certo modo, é o ponto principal.

Para encerrar, Cook encorajou os formandos de Stanford a serem diferentes e deixar algo digno que, um dia, eles terão que passar adiante.

Graduandos, o fato é que, quando chegar a sua hora, e ela chegará, você nunca estará pronto. Mas você não deveria estar. Encontre a esperança no inesperado. Encontre a coragem no desafio. Encontre sua visão na estrada solitária. Não se distraia […]. Seja diferente, deixe algo digno e lembre-se sempre de que você não pode levá-lo consigo. Você vai ter que passar adiante.

ver Mac Magazine
#vale do silício
#tim cook
#off-topic
#privacidade
#discurso
#turma
#graduandos
#cofundador
#classe
#formandos
#construir
#lição
#eventos
#pessoas
#dados
#tecnologia
#apple
#ceo
#universidade stanford
#homenagem steve jobs
#rebelião de stonewall