Entrevista completa: “Golpe não se concluiria com Lula em liberdade”

Facebook
VKontakte
share_fav

Jornal GGN – Lula conversou com Florestan Fernandes e Mônica Bergamo por duas horas, em uma sala montada na sede da Polícia Federal em Curitiba, na manhã desta sexta-feira (26). É a primeira vez que ele fala à imprensa, após mais de um ano preso. Sem receio de que suas declarações fossem usadas contra ele, o ex-presidente aborda a injustiça, a farsa da Operação Lava Jato, emociona-se com desabafos, relata como é estar preso e a impotência que sente de não poder continuar os planos que tinha para o Brasil.

Por volta das 16h desta sexta-feira (26), El Pais Brasil e Folha de S.Paulo divulgavam trechos da conversa que durou duas horas dos jornalistas com Lula. Ao fim do dia, os jornais divulgaram o restante da entrevista. Acompanhe abaixo, dois trechos de cerca de 20 minutos, disponibilizado pelo El Pais, e a íntegra em link da TV Folha:

Do EL País: O ex-presidente Lula diz ser favorável à apuração de denúncias, mas critica a falta de provas. Segundo o petista, os investigados são condenados pela imprensa antes mesmo da finalização do processo judicial.

Do El País: Em entrevista exclusiva ao EL PAÍS e à ‘Folha’, o ex-presidente Lula fala sobre o processo contra ele, o luto pelas mortes do neto e do irmão, sobre a situação política atual e diz ter obsessão em provar sua inocência.

Da TV Folha: Este vídeo traz a íntegra da entrevista concedida pelo ex-presidente Lula à Folha nesta sexta-feira (26).

O GGN publicou algumas declarações da entrevista de Lula:

Lula: Eu posso brigar por Justiça, o povo brasileiro nem sempre pode

“É o Lula de sempre. Ele tem fúria”, diz Florestan Fernandes

País é governado por malucos e precisa de autocrítica, diz ex-presidente

The post Entrevista completa: “Golpe não se concluiria com Lula em liberdade” appeared first on GGN.

ver Blog do Luis Nassif
#ex-presidente
#florestan fernandes
#crise
#lula
#justiça
#entrevista
#mônica bérgamo
#declarações de lula
#el pais brasil
#lula fala
#prisão de curitiba