A história do único casamento lésbico realizado pela Igreja

Photo of A história do único casamento lésbico realizado pela Igreja
Facebook
VKontakte
share_fav

Já faz mais de um século, mas a Igreja nunca anulou aquele casamento, por isso ele pode ser considerado a única união lésbica religiosa a ter sido aprovada na história. Em 8 de junho de 1901, duas professoras galegas, Marcela Gracia Ibeas e Elisa Sánchez Loriga, se casaram na paróquia de Dumbría (província de A Coruña). Marcela e Elisa se conheceram quando eram estudantes, tinham convivido como casal, e para calar os rumores transformaram Elisa em seu falecido primo Mario, o que levou o pároco local a acreditar que estava casando um homem com uma mulher. Mas o falatório continuou correndo solto em Couso, a aldeia onde elas lecionavam, e o casal precisou fugir para Portugal. Foram detidas em 16 de agosto do mesmo ano na cidade do Porto, e levadas à prisão com Marcela estando grávida. Quem era o pai da menina, que nasceu a 6 de janeiro de 1902? Não se sabe, como tampouco se conhecem detalhes da vida do casal na Argentina, para onde se mudaram no mesmo ano, mas sem o bebê.

ver El País
#casamento
#casal
#festivais cinema
#festivais
#indústria cinematográfica
#homossexualidade
#cinemas
#festival berlim
#ativismo lgtbiq
#netflix
#cinema
#lgtbiq
#casamento gay
#isabel coixet
#cultura