Apple tem dificuldades para emplacar seu novo serviço de notícias

Facebook
VKontakte
share_fav

A Apple planeja lançar o seu serviço de assinatura de notícias em 25 de março, segundo o portal BuzzFeed. O Apple News, nome escolhido pela empresa, virá como 1 serviço para ajudar a impulsionar as vendas do iPhone, que vêm desacelerando.

Porém, como noticiado pelo Wall Street Journal, o CEO da Apple, Tim Cook, tem enfrentado resistência de grandes jornais, que estariam reticentes em assinarem a futura plataforma paga da companhia.


A ideia de Cook é usar o Apple News para incrementar a receita da empresa, que viu seu faturamento diminuir no último trimestre do ano passado. A ferramenta vai ser útil financeiramente nos moldes do iTunes, por exemplo, que é o serviço pago de músicas da marca da maçã.

A questão é que os editores não veem com bons olhos a manobra de entregar parte do feed de notícias para uma companhia de tecnologia. Pesa contra também a estratégia da Apple de arrecadar 50% do valor das assinaturas e dividir a outra metade entre todos os jornais assinantes com base no número de visualizações que cada 1 vai entregar.

Os editores enxergam essa divisão como algo que pode não ser muito rentável. O próprio Wall Street, por exemplo, fatura US$ 40 para cada assinatura mensal de sua versão digital. Parece difícil que eles consigam receber muito mais que esse valor.

Há o risco de que os periódicos percam assinantes para a Apple por pagarem 1 valor proporcionalmente menor para uma maior quantidade de jornais.

Por último, uma dúvida dos editores é saber se vale a pena entrar em uma negociação que pode render 1 pouco mais aos jornais e ao mesmo tempo abrir mão do relacionamento direto com clientes e designs personalizados.

ver Blog do Fernando Rodrigues
#tim cook
#mídia
#wall street journal
#buzzfeed
#apple news
#tecnologia
#apple
#assinaturas digitais