Nova fase da Operação Lava Jato cumpre 18 mandados judiciais em São Paulo

Facebook
VKontakte
share_fav

Na manhã desta 5ª feira (31.jan.2019), a Polícia Federal deflagrou a 59ª fase da Operação Lava Jato, denominada 5º Ano. Cumpre 15 mandados de busca e apreensão e 3 de prisão temporária em São Paulo.

De acordo com a investigação, diversas empresas teriam cometido o crime de corrupção passiva ao pagarem valores a executivos da Transpetro, além de 1 percentual de propina de até 3% do valor de 36 contratos formalizados com a estatal entre 2008/2014.


São mais de R$ 682 milhões repassados no período, segundo a investigação. Destes, mais de R$ 100 milhões foram repassados a agentes políticos, em que o colaborador recebeu R$ 2 milhões, por ano, a título de vantagem indevida; além de R$ 70 milhões no exterior.

Os 60 policiais escalados recebem apoio de 16 auditores fiscais da Receita Federal do Brasil, em São Paulo e Araçatuba.

A utilização de contas de passagem e estruturação de transações financeiras foram o sistema empregado na ocultação e dissimulação de corrupção passiva, para evitar a fiscalização do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras).

De acordo com o MPF (Ministério Público Federal), o acionista e ex-presidente de empresas do Grupo Estre Wilson Quintella Filho, 1 ex-executivo do grupo e o advogado Mauro de Morais estão entre os alvos.

Eles vão responder pela prática dos crimes de corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

ver Blog do Fernando Rodrigues
#transpetro
#corrupção passiva
#propina
#corrupção
#lava jato
#operação lava jato
#justiça