PF deflagra Pedra no Caminho 2 e faz buscas em endereços ligados à OAS

Facebook
VKontakte
share_fav

A PF (Polícia Federal) deflagrou nesta 4ª feira (30.jan.2018) a operação Pedra no Caminho 2 –desdobramento da Lava Jato– para apurar indícios de corrupção de servidores públicos nas obras do Rodoanel – Trecho Norte.

Foram expedidas pela 5ª Vara Criminal Federal medidas de busca e apreensão em 4 endereços ligados à construtora OAS em Salvador (BA), em Santana do Parnaíba (SP) e em São Paulo (SP).


A construção do Rodoanel foi dividida em 6 lotes. As obras começaram em 2013. O prazo de entrega era março de 2016, mas foi postergado.

De acordo com a PF, as investigações das fraudes foram abertas em 2016 e foi constatado que houve sobrepreço de R$ 131 milhões nas construções.

Mapa do Rodoanel Norte, em São Paulo Reprodução/Google

Após a 1ª fase da operação, em junho de 2018, documentos e depoimentos permitiram a identificação indícios de crimes diferentes daqueles que estavam sendo investigados inicialmente. Após isso, 1 novo inquérito policial foi aberto.

São investigados os crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e participação em organização criminosa, com penas de 2 a 12 anos de prisão.

O principal alvo da 1ª ação foi Laurence Casagrande Lourenço, ex-secretário de Logística e Transportes no governo de Geraldo Alckmin e ex-diretor-presidente da Dersa, estatal responsável pelas rodovias no Estado.

Esta reportagem está sendo atualizada.

ver Blog do Fernando Rodrigues
#oas
#lava jato
#polícia federal
#justiça
#operação pedra no caminho
#rodoanel norte