Menos latrocínios e mais mortes por policiais. Qual é o legado da intervenção no Rio?

Photo of Menos latrocínios e mais mortes por policiais. Qual é o legado da intervenção no Rio?
Facebook
VKontakte
share_fav

A morte de Marcos Vinícius, que fez com que a Prefeitura de Marcelo Crivella abrisse a porta de seu palácio para um funeral, foi um dos episódios que mais marcou o período da intervenção federal no Rio de Janeiro. Decretada no dia 16 de fevereiro pelo presidente Michel Temer, está prevista para acabar no dia 31 de dezembro e não será renovada pelo novo presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. Ela se aproxima de seu fim sem que esteja claro qual legado deixa —ainda que autoridades falem em uma reestruturação dos órgãos policiais, sucateados ao logo do tempo— e sem desvendar crimes como o que executou a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes em março deste ano e os motivos do crime político que abalou todo o país.

ver El País
#narcotráfico
#violência policial
#estado rio de janeiro
#defesa
#ação policial
#intervenção federal
#favelas
#forças armadas
#exército brasileiro
#atividade legislativa
#polícia militar
#habitação
#pobreza
#rocinha
#violência
#problemas sociais
#américa
#rio de janeiro
#américa do sul
#walter braga netto
#brasil
#américa latina
#política
#polícia