Nos Domínios do Château de Selle / Carl Fredrik Svenstedt Architect | CFSA

Photo of Nos Domínios do Château de Selle / Carl Fredrik Svenstedt Architect | CFSA
Facebook
VKontakte
share_fav
© Dan Glasser
  • Arquitetos: Carl Fredrik Svenstedt Architect | CFSA
  • Localização: Côtes de Provence, 83460 Taradeau, França
  • Arquitetos Responsáveis: Carl Fredrik Svenstedt Architect
  • Equipe : Tae in Kim, Camille Jacoulet, Thomas Carpentier, Clément Niau
  • Área: 4370 m²
  • Ano Do Projeto: 2017
  • Fotografias: Dan Glasser, Hervé Abbadie
  • Estrutura : Beccamel Mallard, Ingénérie 84
  • Paisagismo: Christophe Ponceau, Mélanie Drevet
  • Clientes : Les Domaines Ott
© Hervé Abbadie

Descrição enviada pela equipe de projeto. Construir com pedras implica em cavar montanhas. O resultado, imponente e profundo, cria presença com sua materialidade. Neste projeto, implantado próximo à Cistercian Abbaye du Thoronet, a escolha por construir com pedras extraídas de pedreiras romanas coloca o projeto em uma temporalidade ressonante com a paisagem.

© Dan Glasser

Os blocos de pedra foram, um por um, calculados para medirem cinquenta centímetros de espessura e pesarem exatamente uma tonelada. Empilhados, eles formam uma parede de 10 metros de altura. As paredes dilatam, filigranas de puro peso ao sol.

Implantação

A adega e o centro de visitantes marcam um novo horizonte na paisagem provençal: uma presença mineral ancorada nos vinhedos com vista para o histórico Chateau de Selle. Duas paredes em pedra sólida erguem-se paralelas à estrada e às vinhas. As paredes maciças enquadram o processo de vinificação, abrigando o vinho, o trabalho e os visitantes. As paredes são imponentes e leves, mudando conforme necessário para se tornarem telas porosas, proporcionando vistas, acesso e ventilação.

© Hervé Abbadie
Corte 1 Corte 1
© Hervé Abbadie

O edifício é parcialmente afundado no morro, uma construção termicamente inerte otimizada para a vinificação. A inclinação permite um fluxo gravitacional natural e, por consequência, um processo linear coerente, visível a partir do pátio de entrada e das áreas de recepção com vista para a sala dos barris e para o depósito dos tanques de aço.

© Dan Glasser

O sol aquece a superfície da pedra, macia como areia. Os visitantes podem medir-se contra a escala humana dos blocos, perto o suficiente para serem tocados. É um encontro dos sentidos. O que resta são os pinheiros, as vinhas e a montanha.

© Hervé Abbadie
ver Arch Daily
#vinícola
#arquitetura industrial