Filme premiado conta história de gay tímido que faz shows sensuais na webcam

Photo of Filme premiado conta história de gay tímido que faz shows sensuais na webcam
Facebook
VKontakte
share_fav

Um jovem que responde a um processo criminal se vê diante da despedida da irmã, sua única amiga, e do desafio de lidar com as descobertas da própria sexualidade. Com direção de Filipe Matzembacher e Márcio Reolon, o filme Tinta Bruta será exibido hoje em diversos cinemas do país a preços populares.

Pedro mora com sua irmã em Porto Alegre e pouco sai de casa. Para ganhar dinheiro, faz shows sensuais na webcam. Sua vida muda quando sua irmã muda para Salvador e ele descobre que um outro jovem está imitando suas apresentações. Nessa jornada, ele passa por diversos dilemas.

Mistura de política e poesia, Tinta Bruta é, segundo os diretores Filipe Matzembacher e Márcio Reolon, um filme sobre coragem e despedidas. “Tinta Bruta surgiu de uma vontade nossa de falar sobre despedida, abandono e uma conexão que tínhamos com Porto Alegre, pois percebemos que a cidade estava se tornando uma cidade hostil, violenta e que estava isolando os cidadãos do espaço público,quase uma cidade fantasma”, diz Filipe.

Atores Shico Menegat (Pedro) e Bruno Fernandes (Leo) / Foto: Divulgação
Atores Shico Menegat (Pedro) e Bruno Fernandes (Leo) / Foto: Divulgação

Logo em sua estreia na Mostra Panorâmica do Festival de Berlim, Tinta Bruta levou o prêmio Teddy Awards, prêmio destinado a obras LGBTQs do Festival. Entre as diversas premiações, o longa levou de Melhor filme, Melhor Ator com Shico Menegat e Melhor Ator Coadjuvante com Bruno Fernandes no Festival do Rio 2018 e pelo Teddy Awards no 68º Festival de Berlim.

Ao citar os prêmios, Márcio comenta que se trata de um filme muito político e artístico. "Uma coisa que aconteceu e que nos deixa muito felizes é ver que a maioria dos prêmios foram por motivações artísticas, estéticas, narrativas e isso é muito legal”, diz.

Filipe, por sua vez, atenta para a questão sobre serem cineastas gays: "É uma felicidade muito grande, pois uma vez que a gente faz cinema LGBTQ+, muitas vezes isso é ignorado. Quando se é um realizador que pertence a um grupo socialmente marginalizado, as pessoas não te permitem falar sobre cinema, você vai cair sempre na questão política e só um grupo muito privilegiado tem o direito de discutir arte. E fico muito feliz que as duas coisas estejam sendo discutidas em Tinta Bruta”.

Tinta Bruta estreia hoje, 6 de dezembro, com ingressos a preços populares de até R$ 12, nas cidades de Aracaju, Belém, Belo Horizonte, Brasília, Caxias do Sul, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Indaiatuba, Juiz de Fora, Londrina, Maceió, Manaus, Natal, Niterói, Palmas, Pelotas, Porto Alegre, Rio Branco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Salvador, Santa Maria, Santos, São Bernardo do Campo, São Paulo, São Leopoldo, São Luís, Teresina e Vitória.

Assista ao nosso documentário sobre modelos de webcam no Brasil:

Siga a VICE Brasil no , Twitter, Instagram e YouTube.

ver Vice Brasil
#cinema
#lgbtq
#cultura
#camgirl