Justiça obriga Facebook a apagar posts de Kim Kataguiri com Ney Matogrosso

Justiça obriga Facebook a apagar posts de Kim Kataguiri com Ney Matogrosso

Bahia Notícias

A Justiça determinou que o Facebook retire as publicações específicas em que Kim Kataguiri, coordenador do Movimento Brasil Livre (MBL) faz menção a Ney Matogrosso, afirmando que o cantor apoiava o impeachment de Dilma Rousseff. A juíza Daniela Dejuste de Paula, da 21ª Vara Cível de São Paulo, acatou parcialmente o pedido de Ney Matogrosso, que ainda pediu que o Google retirasse da busca todos os resultados surgidos pela combinação dos nomes de Ney e Kim. Segundo o site Conjur, para a juíza, retirar todo o conteúdo que surge ao se pesquisar duas pessoas públicas na internet, é uma medida abusiva de censura, pois nem todo material tem conteúdo ofensivo a um dos dois. O caso teve inicio em dezembro de 2015, quando Kim Kataguiri publicou foto ao lado Ney Matogrosso afirmando que o artista expressou apoio ao impeachment de Dilma Rousseff. "Depois da manifestação de ontem, encontrei um grande ídolo e defensor do impeachment: Ney Matogrosso", escreveu Kataguiri na legenda da foto. Ney se pronunciou rapidamente: "Esse garoto chegou perto de mim numa lanchonete em São Paulo e pediu pra tirar uma foto comigo eu disse sim, foram as únicas palavras trocadas entre nós, não sei quem é, nem me perguntou o que eu achava sobre o assunto, é um imbecil!". Kataguiri admitiu que o cantor não havia se manifestado em favor do impedimento de Dilma. O cantor ingressou com uma ação judicial contra o Google e o Facebook para que a página de Kim Kataguiri fosse bloqueada e os resultados de busca dele associado ao ativista sejam retirados da internet.

view Bahia Notícias