Quarenta e quatro vacas são roubadas de Instituto em São Paulo

O Dia

O Dia

- Rebanho era usado em estudo de seleção genética para produção de tipo de leite que não causa alergia e é saudável ao consumo humano -

São Paulo - Quarenta e quatro vacas pertencentes ao Instituto de Zootecnia de São Paulo, com sede em Nova Odessa (SP) e Americana (SP), foram furtadas na última sexta. O rebanho, com fêmeas das raças jersey, girolanda e holandesa com idade entre um e dois anos e em fase de reprodução, era usado em um estudo de seleção genética para produção de um tipo de leite que não causa alergia e é saudável ao consumo humano.

O Instituto estima o prejuízo em cerca de R$100 mil. Um inquérito foi aberto pela Polícia Civil de Nova Odessa para investigar o crime. Segundo cientistas do Instituto, parte do rebanho furtado tem a genética apropriada para produzir o leite e entraria em reprodução nos próximos meses.

No Instituto estava em curso também uma pesquisa que avalia a viabilidade econômica de um sistema misto de exploração de pastagens para o gado com madeira de reflorestamento. As novilhas seriam introduzidas em outubro nas áreas em teste. Para a pesquisa do leite, os estudiosos do Centro observaram a composição genética do gado e realizaram o cruzamento entre os rebanhos que apresentaram a proteína Beta Caseína (A2) no organismo — segundo o estudo, mais saudável para o consumo humano.

Pesquisadores do Instituto acreditam que os animais foram levados para fins comerciais. A fazenda em que o rebanho estava tem 860 hectares. Segundo o Centro, os suspeitos arrombaram o cadeado de uma das porteiras, entraram no espaço com um caminhão e embarcaram os animais, que usam brincos numerados.

view O Dia