Fluxo total de veículos nas estradas recua 0,2% em setembro, diz ABCR

Folha Vitória Economia

São Paulo - O fluxo total de veículos pelas estradas pedagiadas do País recuou 0,2% em setembro em relação a agosto, descontadas as influências sazonais. Na mesma base de comparação, a movimentação dos veículos leves recuou 0,1% e o dos pesados, 0,2%, também com ajuste sazonais. Os dados são da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR), calculados em conjunto com a Tendências Consultoria Integrada.

"Apesar de a queda ser menos adversa, o indicador continua limitado ao menor dinamismo da demanda doméstica. Isso é observado na significativa retração de 1,7% nesse terceiro trimestre, em relação ao período anterior", afirmou Rafael Bacciotti, economista da Tendências.

Para ele, a queda no fluxo foi mais amena, porém os indicadores mostram que o terceiro trimestre de 2016 registrou queda de 0,9% na movimentação dos leves e de e 3,2% no fluxo de pesados frente ao trimestre anterior. "Esses dados seguem evidenciando um dos traços do processo de deterioração do nível do emprego e da renda, além das restrições presentes no cenário industrial e deterioração dos rendimentos", completou.

Em relação a setembro de 2015, o índice total caiu 5,6%. Nessa mesma base de comparação, o fluxo de veículos leves e pesados apresentou queda de 5,1% e 7,1%, pela ordem. No acumulado do ano até setembro, o fluxo total de veículos apresentou queda de 3,6% em relação ao mesmo período no ano passado. O movimento de leves recuou 2,9%, enquanto o fluxo de pesados apresentou caiu de maior magnitude, 5,6%.

Nos últimos doze meses, o movimento de veículos nas rodovias concedidas registrou retração de 3,7%. Considerando essa mesma base de comparação, o fluxo de veículos leves e pesados apresentou queda de 2,9% e de 6,0%, respectivamente.

Abertura

A circulação de veículos pelas estradas pedagiadas do Rio de Janeiro e Paraná em setembro caminhou no sentido oposto do dado nacional ao apresentar alta de 1% e 0,7%, respectivamente, em relação a agosto.

No Rio, as passagens de veículos leves pelas praças de pedágios cresceram 0,8%. Já as dos pesados recuaram 0,2%. Na comparação de setembro com o mesmo mês do ano passado, o índice total do Estado apresentou queda de 2,4%. O fluxo de veículos leves e pesados recuou 0,8% e 9,7%, respectivamente.

No acumulado do ano até setembro o fluxo total nas estradas fluminenses caiu 3,5%. O fluxo de veículos leves recuou 2,4%, enquanto o fluxo de pesados teve queda de 9,1%. Nos últimos doze meses, o fluxo total de veículos nas rodovias do Rio caiu 4,2%. Considerando essa mesma base de comparação, o fluxo de veículos leves diminuiu 3,1% e o de pesados 9,3%.

No Paraná, o fluxo de veículos leves cresceu 0,5% em relação a agosto e dos pesados, 1,8%. Nos últimos doze meses, o fluxo total de veículos nas rodovias concedidas do Paraná recuou 2,8%. Considerando essa mesma base de comparação, o fluxo de leves e pesados registrou queda de 3,3% e 2,0%, respectivamente.

Por fim, no acumulado do ano até setembro, o fluxo total no Paraná registrou queda de 2,4%. O fluxo de veículos leves recuou 2,6% e o de pesados 1,9%.

Já em São Paulo, o fluxo total de veículos em setembro recuou 0,3% na comparação com agosto. O fluxo de leves caiu 0,4% e o dos pesados caiu 0,5%, descontados os ajustes sazonais. Na comparação de setembro com o mesmo mês no ano passado, o índice total apresentou queda de 6,3%. O fluxo de veículos leves e pesados registrou queda de 5,9% e 7,4%, respectivamente.

No acumulado do ano até setembro, o fluxo total de veículos nas estradas paulistas registrou queda de 3,6%. O fluxo de veículos leves recuou 2,9% e o de pesados 5,8%. Nos últimos doze meses, o fluxo total caiu 3,4%. Considerando essa mesma base de comparação, o fluxo de leves registrou queda de 2,6% e o de pesados 6,1%.

view Folha Vitória Economia