Assassino de dançarina de funk será julgado nesta segunda-feira

поделиться
поделиться
favourite

O Dia

- Miltinho da Van, que matou Amanda Bueno no ano passado, responderá por vários crimes entre eles homicídio duplamente qualificado e feminicídio e vai a júri popular em Nova Iguaçu -

Rio - Será julgado nesta segunda-feira Milton Severiano Vieira, o Miltinho da Van, acusado de espancar e matar a tiros a noiva, a dançarina de funk Cícera Alves de Sena, mais conhecida como Amanda Bueno, de 29 anos, no quintal de casa, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, em abril do ano passado.

Miltinho da Van, irá a júri popular, por volta das 11h, na 4ª Vara Criminal de Nova Iguaçu. Ele responderá por homicídio duplamente qualificado (feminicídio e asfixia), além dos crimes de roubo com uso de arma de fogo, posse ilegal de arma e condução de veículo sob efeito de álcool ou drogas. Se condenado, a pena pode chegar a 67 anos de prisão.

Segundo o juiz responsável pela decisão, Alexandre Guimarães Gavião Pinto, da 4ª Vara Criminal de Nova Iguaçu, caberá ao Tribunal do Júri avaliar a ocorrência do crime. “O delito aqui tratado ocorreu contra vítima mulher, supostamente por razão da sua condição de sexo feminino, no âmbito da relação doméstica com o acusado”, lembrou.

Amanda foi morta de forma brutal por Milton no quintal da casa onde ela vivia com ele em Nova Iguaçu. Miltinho agrediu a vítima e atirou friamente contra ela, efetuando cinco disparos. Imagens do circuito interno chegaram a flagrar a ação do acusado. Na ocasião do crime, o noivo da ex-integrante da Jaula das Gostozudas e da Gaiola das Popozudas confessou o assassinato e teria dito que ciúmes teria sido a motivação do assassinato.


посмотреть на O Dia