Focus: após IPCA fraco, mercado corta projeções de inflação

Facebook
ВКонтакте
share_fav

Os analistas do mercado voltaram a cortar as expetativas para a inflação de 2017, após a divulgação do IPCA mais fraco que o esperado na sexta-feira. Segundo o boletim Focus desta segunda-feira, as previsões coletadas pelo Banco Central para o índice oficial do país caíram de 7,23% para 7,04%, a quarta semana de queda consecutiva. A meta de inflação estabelecida pelo governo para este ano é de 4,5%, podendo chegar a até 6,5% com a tolerância de dois pontos percentuais. A projeção para 2017 também caiu, de 5,07% para 5,06% – o centro da meta também é de 4,5%, mas o teto é de 6% para o período.

Leia também:
Temer exonera dois ministros no dia da votação da PEC do teto

Cargos públicos pagam seis dos dez salários mais altos no Brasil

No fim da última semana, o IBGE divulgou que o IPCA de setembro teve o resultado mais baixo para setembro desde 1998, com alta de 0,08%. No acumulado de doze meses, ainda segundo a medição do instituto, o índice chegou a 8,48%.

Outros indicadores de aumento de preços cujas expectativas também são monitoradas pelo BC também apresentaram queda pela terceira semana consecutiva, como o IGP-DI (de 7,94% para 7,59%), o IGP-M (de 8,01% para 7,91%) e o IPC-Fipe (de 7,07% para 6,76%).

Produção industrial e PIB

Apesar da divulgação, na última semana, do desempenho fraco da indústria em agosto, os analistas consultados pelos Focus mantiveram a mesma projeção para o setor no ano, de queda de 5,96%. Na última terça-feira, o IBGE revelou que a produção industrial recuou 3,8% no mês em relação a julho, a primeira queda após cinco altas consecutivas. A estimativa para 2017 subiu de 1,10% para 1,11%;

Em relação à estimativa do PIB, as projeções recuaram de déficit de 3,14% para défict de 3,15% em 2016. Para o ano que vem, segue inalterada em alta de 1,30%


Arquivado em:Economia
посмотреть на Veja