Pesquisadores localizam gruta explorada há quase 200 anos por Peter Lund

Estado de Minas

Baldim – Por uma clareira entre as árvores do cerrado, janela com não mais de cinco metros, o cientista dinamarquês Peter Wilhelm Lund (1801-1880) descreveu, em 1835, a paisagem que viu da boca da gruta Lapa da Forquilha, em Baldim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte: “Tem-se do lado direito do caminho vista para uma alta cadeia de montanhas que se estende para longe da plantação e deve ser a Serra da Lapa (atualmente Serra do Cipó)”. A cavidade natural está entre as 10 primeiras exploradas por Lund em Minas Gerais, onde o estudioso fez descobertas de fósseis de hominídeos e animais, como a preguiça-gigante e o tigre-dentes-de sabre. Mas, mesmo com o mapeamento feito pelo dinamarquês – tido como o pai da espeleologia (estudo de cavernas) e da paleontologia (estudo de fósseis de seres vivos do passado) brasileiras –, 180 anos se passaram e, depois de várias mudanças de nome, a localização da caverna acabou perdida. Essa situação perdurou até meados do ano passado, quando um grupo de espeleólogos, químicos, biólogos e outros cientistas mineiros redescobriu a gruta perdida do doutor Lund.

view Estado de Minas