Cinco jogadores de vôlei cubanos condenados por estupro na Finlândia

Zero Hora

Cinco jogadores da equipe de vôlei de Cuba foram condenados nesta terça-feira a penas de até cinco anos de prisão por estupro por um tribunal de Tampere (sudoeste da Finlândia), após a denúncia apresentada por uma mulher durante a Liga Mundial, disputada em julho.

Quatro acusados foram condenados a cinco anos de prisão: o capitão Rolando Cepeda Abreu, de 27 anos, Abrahan Alfonso Gavilán, 21, Ricardo Calvo Manzano, 19, e Osmany Uriarte Mestre, 21.

O quinto, Luis Sosa Sierra, 21, foi condenado a três anos e meio de prisão. Dariel Albo Miranda, 24, foi absolvido.

O estupro de uma finlandesa aconteceu em 2 de julho no hotel em que a equipe cubana estava hospedada durante a Liga Mundial de Vôlei em Tampere.

"Os jogadores forçaram juntos e de comum acordo (a vítima) a manter várias relações sexuais por meio da violência e aproveitando seu medo e impotência", afirmou o tribunal.

Albo Miranda foi absolvido depois que a vítima e outros acusados afirmaram que ele não participou nos atos.

Os acusados foram detidos em 3 de julho e desde então permanecem na prisão.

As autoridades não divulgaram detalhes sobre a identidade da vítima, apenas que era maior de idade. O julgamento aconteceu a portas fechadas.

O processo impediu a presença dos atletas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, onde Cuba perdeu as cinco partidas na fase de grupos.

* AFP

view Zero Hora