Crítica: Douglas Germano explora o samba com originalidade

O Globo

RIO — Douglas Germano é do samba. Sua dicção, seu olhar, é de quem vê o gênero de dentro — formado na bateria da Nenê de Vila Matilde, domina um violão sincopado e um cavaquinho nervoso. Mas suas lentes de ver o samba são próprias, sem dogmas. A...

view O Globo