Trocando em Miúdo: Uso de urina como fertilizante é exemplo de economia sustentável

Radioagência Nacional

A prosa de hoje, não estranhe, por favor, porque é séria, vai ser sobre urina humana que a gente joga fora, mistura com água, é jogada nos rios e que tal usar a urina para fertilizar nossas plantações, hein? Vamos nessa.

Pois então. Antes deixa eu explicar a importância da prosa. A urina que a gente joga fora tem nitrogênio, potássio e fósforo. Tudo ótimo para melhorar a qualidade da terra onde a gente joga a semente, que depois vira alimento. Mas antes é preciso, com certeza, tratar a urina porque nem sempre ela está pronta. Por exemplo. A pessoa toma um remédio, antibiótico ou o que for. Vai para a urina que vai para o vaso que vai para os rios que ficam poluídos, exigindo mais tratamento porque esta água volta para a torneira aí da sua casa.

E para tratar a urina para que ela possa ser transformada em fertilizante já tem vários métodos sendo usados nos Estados Unidos, o maior produtor de vários alimentos no mundo. Entre eles, pode usar o método de congelamento e descongelamento rápido quando os remédios ou as doenças presentes na urina são eliminadas. Tem o filtro de carvão. Ou então bactérias vivas que transformam o amoníaco da urina em nitrato. Sem contar a ureia natural. Tudo fertilizante.

Só adiantando a prosa para mostrar que é científica e séria. Tem cientistas que já estão recolhendo urina, na Universidade de Michigan, lá nos Estados Unidos. São banheiros sem água onde a urina passa direto para uns tanques de armazenamento e depois passam pelo tratamento e depois vão ser usados como fertilizantes em plantações e hortas. Só tem um negócio, e os próprios cientistas aceitam. Como é que o povo vai aceitar isso? Eles dizem que vai ser preciso uma campanha de esclarecimento.

De bom, só para fechar esta prosa de urina na lavoura, é que ela deixa de ir para os rios, muitas vezes com doenças ou mesmo remédios que podem matar peixes e plantas que vivem nas águas ou mesmo aumentar o nível de poluição nas mesmas águas que serão recolhidas, em outras cidades, para tratamento e consumo humano.

Pronto. Não é atoa que neste ano assembleia da ONU, que está sendo realizada em Nova York está cuidando justamente da economia sustentável. Esse é um exemplo. Está vendo como a prosa é séria? Aliás, no interior da China, tem mais de dois mil anos que eles usam as fezes, humanas e dos animais, para colocar num poço de onde sai o gás que depois vira luz ou fogo para cozinhar alimentos ou esquentar a casa. Tão simples que até hoje é usado. E a parte seca, depois do gás, vira fertilizante agrícola.

Trocando em Miúdo: Quadro do programa "Em Conta", da Rádio Nacional da Amazônia. Aborda temas relacionados a economia e finanças, traduzidos para o cotidiano do cidadão. É distribuído em formato de programete, de segunda a sexta-feira, pela Radioagência Nacional. Acesse aqui as edições anteriores.

view Radioagência Nacional