Nenê quer gol no início e estádio lotado para Vasco avançar na Copa do Brasil

Nenê quer gol no início e estádio lotado para Vasco avançar na Copa do Brasil

R7 - Futebol
Ricardo Oliveira fez um dos gols do Santos na Vila Belmiro FLAVIO HOPP/RAW IMAGE/ESTADÃO CONTEÚDO

A derrota por 3 a 1 na Vila Belmiro deixou o Vasco em situação complicada na luta pela vaga nas quartas de final da Copa do Brasil, mas o meia Nenê destacou nesta segunda-feira, em entrevista coletiva, que é possível reverter a vantagem santista na próxima quarta-feira. E revelou que a meta é marcar o primeiro gol logo nos minutos iniciais do duelo em São Januário, tornando o placar de 2 a 0, que classifica o seu time, mais fácil de ser alcançada.

"Impossível não é. No futebol, nada é impossível. É claro que será um jogo difícil, complicado, uma partida perigosa, mas estamos dentro de casa e confiamos bastante na força do nosso grupo. Não podemos dar espaço para o Santos, temos que buscar pressioná-los o máximo possível e marcar o primeiro gol cedo. Depois, teremos que ir para cima em busca do segundo para fazer a diferença necessária para a garantia da classificação", afirmou.

Outra aposta do Vasco é no apoio da sua torcida. A diretoria reduziu o preço dos ingressos e Nenê convocou os vascaínos a lotarem São Januário para que seja criado um cenário de "caldeirão", bem diferente do que ocorreu na última sexta-feira, quando menos de 2 mil torcedores pagaram para ver o triunfo sobre o Joinville, pela Série B.

Dorival vê Santos na briga pelo título brasileiro

"A presença da torcida é fundamental. Nós sempre dissemos isso, não é de hoje que falamos a importância de um estádio cheio, desde que estou aqui nós frisamos isso. Agora precisamos mais do que nunca. É o jogo do ano e realmente a força da torcida irá nos ajudar muito. Espero que eles venham em peso, fazendo de São Januário o caldeirão que sempre foi", declarou.

Nenê destacou, porém, que não bastará ao Vasco apenas pressionar o Santos. Ele alertou que o time precisa ter bastante atenção nas jogadas de bola parada do adversário, além de não dar espaço para os meias do Santos, pois ser vazado dificultará o objetivo do time de avançar na Copa do Brasil.

"Temos que prestar mais atenção na bola parada deles, algo que sempre foi o nosso forte. É preciso concentração total, até para que uma coisa simples não atrapalhe todo o nosso trabalho. Não podemos dar espaço para os jogadores de meio-campo. Além disso, precisamos acreditar no nosso potencial. Temos condições de virar o placar e conquistar a classificação", disse.

R7 Play: a Record pertinho de você

view R7 - Futebol