Índices chineses saltam liderados por ações imobiliárias, apesar de Moody`s

R7

XANGAI/HONG KONG (Reuters) - As ações chinesas tiveram sua melhor sessão em quatro meses, saltando mais de 4 por cento nesta quarta-feira, com os investidores atrás de ações imobiliárias e de matérias-primas, encorajados por sinais de recuperação do mercado imobiliário.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 4,12 por cento, enquanto o índice de Xangai teve alta de 4,24 por cento.

Os investidores ignoraram a notícia do corte da perspectiva da China para "negativa", de "estável", pela agência de rating Moody's, enquanto o mercado espera por pistas da política econômica na reunião anual do Legislativo chinês que começa no dia 5 de março.

No restante do continente as ações também tiveram fortes altas, com os ganhos do petróleo e uma série de dados econômicos positivos da Austrália e dos Estados Unidos, que acalmaram temores de uma desaceleração da economia global.

O índice Nikkei do Japão saltou 4,11 por cento, enquanto as ações em Hong Kong subiram 3,07 por cento.

Às 7:42 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão subia 2,44 por cento, para a máxima desde 7 de janeiro.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 4,11 por cento, a 16.746 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 3,07 por cento, a 20.003 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 4,24 por cento, a 2.849 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 4,12 por cento, a 3.051 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 1,60 por cento, a 1.947 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,69 por cento, a 8.544 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 1,66 por cento, a 2.726 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 2,01 por cento, a 5.021 pontos.

(Reportagem por Samuel Shen e Pete Sweeney em Xangai e Saikat Chatterjee em Hong Kong)

((Tradução Redação São Paulo 55 11 5644 7509)) REUTERS EN CMO

view R7