quando nasci, por romério rômulo

Facebook
ВКонтакте
share_fav

Categoria:

Literatura

quando nasci, por romério rômulo

uns bêbados diziam de eu ser cavalo,

um porco do cerrado,

um cachorro do mato.

bebi todos os copos que me abriram,

resvalei nas puras tempestades,

interpretei o ranço do silêncio.

bastardo da vida, fiz sobrar meus rasos.

leia mais

посмотреть на Blog do Luis Nassif