Conheça os 10 museus mais curiosos do mundo

Conheça os 10 museus mais curiosos do mundo

GQ Brasil


O Louvre, o MoMA e o Smithsonian são só alguns dos museus recorrentes na programação de viagem dos ligados em arte. Mas que tal fugir do roteiro tradicional e conhecer alguns museus inusitados espalhados pelo mundo? Selecionamos os espaços mais curiosos em diferentes países com acervos que são, no mínimo, intrigantes:

Museu de Anatomia Humana Hunterian
Royal College of Surgeons: Lincoln's Inn Fields - Londres, Reino Unido

Museu de Anatomia Humana Hunterian, no Reino Unido (Foto: Divulgação)

Criado pelo cirurgião John Hunter, este museu da Universidade Cirúrgica de Londres reúne 3.500 itens da coleção pessoal do médico, com destaque para exemplares raros de humanos e animais conservados em formol desde o século 18 - a maioria deles curiosos e fora dos padrões. Lá você encontra, por exemplo, um tumor de mais de 4 quilos retirado da face de um homem, o esqueleto de 2,30m de Charles Byrne, conhecido como O Gigante Irlandês, e até uma coleção de dentaduras usada por Winston Churchill.

Mas não se trata apenas de aberrações: o museu também exibe comparativos de estudos médicos e instrumentos cirúrgicos de diferentes décadas, oferecendo um programa gratuito perfeito para amantes de anatomia, medicina e biologia.

Museu da Arte Ruim
Davis Square, 55 - Somerville; Tapan Street, 46 - Brookline, Estados Unidos

'Charlie and Sheba', uma das obras do Museu da Arte Ruim (Foto: Divulgação)

Nos Estados Undios, os artistas B também têm vez no Museu da Arte Ruim. O lugar, aberto ao público em 1994 no porão de uma casa de Boston, tem como objetivo valorizar expressões artísticas pouco reconhecidas com um acervo comunitário que só vem crescendo desde a inauguração do espaço. O sucesso na curadoria das obras fez com que o MoBA (Museum of Bad Art) mudasse para o porão de um teatro em Somerville e abrisse, alguns anos depois, uma segunda sede na cidade de Brookline.

A arte ruim é considerada uma expressão artística criativa nos dois endereços e os visitantes têm a oportunidade de entrar em contato com obras incomuns, como uma série de pessoas de pele azul e um ramalhete de flores flutuando como se estivessem dentro de um vaso invisível. O acervo do MoBA atualmente conta com mil peças que, de tempos em tempos, dividem espaço com outras exposições temporárias.



Museu das Relações Terminadas
Cirilometodska, 2 - Zagrebe, Croácia

Itens do Museu das Relações Terminadas (Foto: Divulgação)

Já terminou um namoro ou casamento e se sentiu mal por simplesmente se desfazer dos presentes acumulados no relacionamento? Você pode mandá-los para o Museu das Relaçãoes Terminadas, na Croácia. O objetivo do lugar é explorar a arte contemporânea a partir de casos reais com uma série de itens que representaram algum sentimento para duas pessoas por algum tempo.

A história por trás do lugar começou com o término do romance entre Olinka Vistica e Drazen Grubisic. Depois da separação, os dois apresentaram uma mostra com as peças que marcaram o relacionamento; o caso é que a ideia deu tão certo a ponto de transformar o projeto em um museu fixo que não para de receber novidades - boa parte delas vindas de viagens feitas pelos seus idealizadores. Os destaques do acervo incluem ursinhos de pelúcia, um anão de jardim atropelado depois de uma briga e até um machado usado por uma namorada para destruir os móveis de casa.
Laugavegur, 116 - Reikjavíc, Islândia

O Museu Falológico da Islândia (Foto: Wikimedia Commons/Celander)

O museu islandês do pênis não quer ser pornográfico ou erótico, mas promover o estudo em torno do órgão masculino. Tudo começou com um pênis de boi dado ao professor Sigurður Hjartarson em uma brincadeira feita por um amigo em 1974. Mas o islandês acabou se interessando pelo assunto e propôs a si mesmo o desafio de colecionar o membro de diversas espécieis da Islândia e do Mundo.

Com cerca de 280 falos, o lugar conta com pênis de mamíferos (incluindo de uma baleia e de um elefante) e um exemplar humano doado ao museu em 2011 por um senhor que faleceu aos 95 anos. O órgão foi prometido à "instituição" em 1996 e desde que entrou para a coleção fez com que o museu batesse a marca de 11 mil visitantes nos verões.

Museu Mütter de Anomalidades Médicas
19 S 22nd St - Filadélfia, Estados Unidos

A

O Mütter Museum foi aberto ao público em 1863 na Faculdade de Medicina de Filadélfia com a coleção particular de espécimes e equipamentos pessoais do médico Thomas Dent Mutter. O que destaca o lugar é o acervo incomum disposto nas prateleiras do prédio: por lá, o visitante dá de cara com inúmeras deformidades e anomalias do corpo humano, lado a lado com experimentos médicos que podem impressionar os mais fracos.

Alguns exemplos? Gêmeos siameses com tumores, partes de animais injetados em crânios para pesquisas e o corpo de uma mulher morta por febre amarela no século 19 que ficou conhecida como "Mulher Sabão" - culpa do aspecto ensaboa do cadáver causado pela ação de agentes químicos sobre o corpo.

Museu Parasitológico de Meguro
4-1-1 Shimomeguro -Tóquio, Japão

Espécimes do Museu Parasitológico de Meguro (Foto: Wikimedia Commons/Laika Ac)

Este programa é para quem tem estômago forte: o museu de Meguro, em Tóquio, reúne cerca de 45 mil espécies de parasitas, de tênias a larvas de todos os tipos que já viveram dentro de um ser vivo. A proposta é difundir informação e conscientizar o público sobre o assunto.

Por lá é possível ver uma solitária de 9 metros, um estômago de golfinho infectado com vermes e fotos das ações dos parasitas nos corpos de homens e animais. O lugar também promove palestras sobre o tema e mantém uma loja de souvenirs temáticos (!), como chaveiros e camisetas estampadas.



239 Abiso Avenue - San Antonio, Estados Unidos

Barney Smith e as obras do Museu de Assentos de Vaso Sanitário (Foto: Reprodução/Josh Huskin)

O americano Barney Smith foi "iluminado" por uma onda criativa quando se deparou com um assento de vaso de sanitário em uma reforma nos tempos de encanador nos Estados Unidos. A peça surgiu como uma tela para o simpático senhor, que a partir daquele dia passou a criar verdadeiras obras de arte sobre as tampas.

Os trabalhos de uma vida compõem o acervo do museu de San Antonio, nos Estados Unidos, com espaço para pinturas, colagens e outras formas de expressão artística nas tampas dos vasos sanitários. Mas Barney avisa: eles não estão à venda.

Museu da Tortura
Singel, 449 - Amsterdã, Holanda

Este museu não só está na lista dos mais curiosos do mundo, como também faz parte do grupo dos mais assustadores. Com luz baixa e decoração arrepiante no centro de Amsterdã, o espaço exibe cerca de 100 aparelhos usados em torturas de diferentes culturas e períodos da história, incluindo objetos originais da época da Santa Inquisição - todos com informação sobre os inventores e o passo a passo por trás do funcionamento de cada aparelho.

A lista de "artifícios" destacam a famosa guilhotina e a Cadeira Inquisitória, um móvel coberto de espinhos de ferro na qual o réu era interrogado nu enquanto seu corpo era perfurado. O espaço concorre com outro museu famoso da mesma temática na cidade, mas se destaca como o favorito entre os turistas que querem saber mais sobre o assunto nos Países Baixos.

Museu de Ocultismo de Ed e Lorraine Warren
Monroe Turnpike, 466/482 - Monroe, Estados Unidos

Lorraine Warren ao lado da boneca Annabelle no museu de ocultismo do casal (Foto: Reprodução/warrens.net)

Para entrar neste museu é imprescindível deixar qualquer tipo de medo do lado de fora. O motivo? No pequeno espaço localizado em um bairro tranquilo de Monroe, nos Estados Unidos, existem os objetos mais amaldiçoados do mundo. A coleção de itens macabros foi recolhida ao longo dos anos pelo casal Ed e Lorraine Warren, ocultistas que investigaram casos famosos de assombrações, possessões e outros fenômenos paranormais.

O acervo inclui um órgão que toca sozinho, instrumentos reais de vudu, tabuleiros de ouija e a boneca possúida que deu origem ao filme Annabelle - todos vindos de casos estudados pelos dois nas últimas décadas.

Museu do Lámen
2-14-21 Shinyokohama - Yokohama, Japão

Museu do Lámen, no Japão (Foto: Divulgação)

É fã dos lámens, popular macarrão japonês que virou moda nos Estados Unidos e está tomando conta de São Paulo? Então este museu é perfeito para você: dedicado a difundir a produção e o consumo da iguaria, a casa surgiu em 1994 pelas mãos de um amante do alimento e é o primeiro museu deste tipo no mundo. Ele homenageia também o seu criador, Momofuku Ando.

Dividido em dois ambientes, o Museu do Lámen conta com uma réplica de uma vila japonesa com opções de degustação do macarrão segundo os costumes de diversas partes do país; já o segundo espaço é equipado com uma loja para os amantes do assunto com utensílios de cozinha, tigelas e vários pacotes de lámen, claro.

view GQ Brasil