'Se o paciente melhorava, que mal faria?', diz criador da 'pílula do câncer'

Folha de S.Paulo - Ciência

O professor aposentado da USP cujo trabalho com a chamada "pílula do câncer" acabou mobilizando milhões de reais em verbas públicas e causando contrariedade em boa parte da comunidade científica do país diz que o boca a boca entre pacientes e médicos o levou a distribuir por décadas a substância conhecida como fosfoetanolamina para doentes de câncer. Leia mais (03/02/2016 - 02h00)

view Folha de S.Paulo - Ciência