"Século do carro" foi um erro e é preciso seguir em frente, diz jornal

"Século do carro" foi um erro e é preciso seguir em frente, diz jornal

R7
Em certos aspectos, os carros até mesmo trabalharam contra o propósito fundamental das cidades, diz o artigo Renato S. Cerqueira/Futura Press/Estadão Conteúdo

O jornal norte-americano Washington Post resolveu debater um assunto polêmico esta semana: cidades sem carros. Para o autor do artigo, J.H. Crawford, o “século do carro” foi um erro e é preciso entender que a retirada dos veículos das ruas tornaria a vida urbana mais barata, segura, silenciosa e agradável.

Em primeiro lugar, Crawford lembra que todas as cidades viviam sem carros até pouco mais de um século atrás e que, mesmo após o advento dos automóveis, nem todas as cidades se tornaram entusiastas dessa forma de transporte. Veneza, na Itália, por exemplo, não abriu mão de seus moldes para se adaptar aos carros.

Polícia belga teria recebido em 2014 denúncia de que terroristas de Paris estavam preparando ataques

Europa está à beira de crise humanitária autoinduzida, diz ONU

Em certos aspectos, os carros até mesmo trabalharam contra o propósito fundamental das cidades: juntar as pessoas em espaços sociais, culturais e econômicos, para que elas se desenvolvam. Isso porque os carros exigem muito espaço para circulação e estacionamento, dificultando a vida urbana.

Entre os benefícios de abolir os carros, estão melhorias na saúde com uma maior atividade na locomoção e a redução dos ruídos.

A circulação de veículos já exercia uma forte influência sobre o arranjo básico das cidades antes dos carros. As próprias carruagens puxadas por cavalos trouxeram a demanda por ruas largas e retas. Hoje, muitas cidades na Europa reconhecem os danos do uso do carro e tentam desencorajar o seu uso, favorecendo caminhadas, ciclismo e o transporte público, principalmente, subterrâneo. Essas outras formas de transporte devem ser a próxima revolução da mobilidade.

Um grande empecilho para que as cidades deixem de depender dos automóveis é o transporte de carga. No entanto, algumas localidades, como Amsterdã, poderiam organizar seus sistemas de entrega de mercadoria usando suas redes de canais ou até mesmo fazendo esse serviço apenas no período noturno.

Conheça o R7 Play e assista a todos os programas da Record na íntegra!

view R7