“Quero ser chamado de atacante”, diz Rogério sobre improvisação na meia

“Quero ser chamado de atacante”, diz Rogério sobre improvisação na meia

Gazeta Esportiva

Autor do primeiro gol contra o Mogi, Rogério disse se sentir “perdido” como meia (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

Um dos principais talismãs do São Paulo em 2016 atende pelo nome de Rogério. Mesmo improvisado no meio-campo, o jogador, que tem como principal característica a velocidade pelas beiradas do campo, marcou o primeiro gol da vitória do Tricolor sobre o Mogi Mirim, no Pacaembu, nesta terça. No entanto, apesar de ter ido bem, Rogério reconheceu estar deslocado e até “perdido” na posição.

“Quero ser chamado de atacante. Atacante é quem faz gols. Tenho trabalhado e tentado me adaptar à meia para poder ajudar a equipe”, disse o jogador. “Estou jogando, sou funcionário do clube, tenho que jogar. Às vezes fico perdido no meio, com bola que não posso perder. Eu prefiro a ponta”, continuou.

O “Neymar do Nordeste” também encheu Paulo Henrique Ganso, autor do segundo gol tricolor, de elogios. Apesar de ter entrado no lugar do camisa 10 como titular, Rogério reconheceu a qualidade superior do companheiro na posição.

“Tá doido, o Ganso é maestro. É meu companheiro, que me deu forças quando cheguei aqui. É totalmente diferente. O Ganso é quem dá passe para os outros fazerem gols. Eu jogo em outra posição”, falou.

Do outro lado, Ganso devolveu os elogios ao companheiro, e reforçou a falta de simpatia de Rogério pela meia. “O Rogério nem gosta de fazer essa função. Mas ele está tendo a oportunidade de jogar ali e está abraçando as chances. Assim como eu terei se tiver”, disse o meia.

O post “Quero ser chamado de atacante”, diz Rogério sobre improvisação na meia apareceu primeiro em Gazeta Esportiva.

view Gazeta Esportiva