violência de gênero

Comissão Mista de Combate à Violência Contra a Mulher será instalada na 4ª

Dados de sobre o assunto serão expostos na 1ª reuniãoColegiado deve formular propostas para políticas públicas

Uma em cada cinco refugiadas sofreu violência de gênero, revela ONU

Uma em cada cinco refugiadas – ou mulheres deslocadas em complexos humanitários – sofreu violência. O número, divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU), ainda é subnotificado e serve como

Por que a invisibilidade mata?

O Dossiê Feminicídio, do Instituto Patrícia Galvão, avalia quais estruturas mantêm as mulheres como alvo de tanta violência

Quem matou Eloá?: a mídia e a violência contra a mulher

Documentário de Lívia Perez analisa a espetacularização do feminicídio de Eloá Cristina

Governo do Distro Federal capacita servidores para atender vítimas de racismo

O governo do Distrito Federal lançou hoje (13) um projeto de capacitação de servidores públicos para atendimento a vítimas de racismo ou violência de gênero. A iniciativa foi batizada de Ubuntu, uma

Na cama com o patriarcado, por Patrícia Mannaro

Categoria: Justiça Cultura faz da mulher um objeto de satisfação masculina, legalizado muitas vezes pela lei Jornal GGN - No artigo a seguir, Patrícia Mannaro, Secretária Executiva na Diretoria da

Crise financeira prejudica atendimento à mulher no Rio de Janeiro

Nem sempre basta ligar para a Central de Atendimento a Mulher, o 180, chamar a polícia, ou ir a uma delegacia. A violência doméstica deixa marcas no corpo, memórias de dor e pode significar perda de
Como a Secretaria de Educação de SP está combatendo o preconceito de gênero nas escolas

Como a Secretaria de Educação de SP está combatendo o preconceito de gênero nas escolas

Em São Paulo, a lei estadual nº 10.948, de 2001, que trata da discriminação em razão de orientação sexual e identidade de gênero, está auxiliando mais de 300 alunos em uma atividade um tanto quanto
Como a Secretaria de Educação de SP está combatendo o preconceito de gênero nas escolas

Como a Secretaria de Educação de SP está combatendo o preconceito de gênero nas escolas

Em São Paulo, a lei estadual nº 10.948, de 2001, que trata da discriminação em razão de orientação sexual e identidade de gênero, está auxiliando mais de 300 alunos em uma atividade um tanto quanto

Conheça o aplicativo mexicano criado para combater a violência de gênero

'No estoy sola' permite que mulheres em risco emitam alertas
A cada 2 segundos, uma mulher é violentada: Instituto Maria da Penha lança 'Relógios da Violência'

A cada 2 segundos, uma mulher é violentada: Instituto Maria da Penha lança 'Relógios da Violência'

Há 11 anos, a Lei Maria da Penha foi aprovada no Brasil. Em homenagem à lei que tem como objetivo combater a violência doméstica, o Instituto Maria da Penha lançou nesta segunda-feira (7) os Relógios
A cada 2 segundos, uma mulher é violentada: Instituto Maria da Penha lança 'Relógios da Violência'

A cada 2 segundos, uma mulher é violentada: Instituto Maria da Penha lança 'Relógios da Violência'

Há 11 anos, a Lei Maria da Penha foi aprovada no Brasil. Em homenagem à lei que tem como objetivo combater a violência doméstica, o Instituto Maria da Penha lançou nesta segunda-feira (7) os Relógios
'A sociedade exige justiça por você, Mara'

'A sociedade exige justiça por você, Mara'

Desde a sexta-feira (15) estou morrendo de vontade de chorar. E de escrever. Vomito palavras. Vomito bílis. Vomito gritos. Não dá para acreditar no que está acontecendo. Mataram Mara. Isso nos doeu na
'A sociedade exige justiça por você, Mara'

'A sociedade exige justiça por você, Mara'

Desde a sexta-feira (15) estou morrendo de vontade de chorar. E de escrever. Vomito palavras. Vomito bílis. Vomito gritos. Não dá para acreditar no que está acontecendo. Mataram Mara. Isso nos doeu na

Machismo motivou absolvição de pai que espancou a filha, diz promotor

Apelação questiona decisão do juiz Leandro Cano, que absolveu pai que agrediu filha de 13 anos com fio elétrico após descobrir que ela não era mais virgem
Casos de feminicídio no Rio aumentam 62% de 2016 para 2017

Casos de feminicídio no Rio aumentam 62% de 2016 para 2017

Rio de Janeiro - No ano passado, foram 88 casos e em 2016 foram 54 registros, o que representa aumento de 62%Fernando Frazão/Agência Brasil Em 2017, o estado do Rio de Janeiro registrou aumento no

Mete a Colher: aplicativo conecta mulheres na luta contra a violência doméstica

Exclusivamente feminina, rede colaborativa usa a tecnologia para promover a sororidade e o combate à violência de gênero