mário corso

Mário Corso: Mãe só muda o número

Era apenas mais uma ligação para minha mãe. Disquei número a número, pois é um dos poucos telefones que ainda sei de cor. Exibia para mim mesmo a boa memória que não tenho.Atenderam do outro lado e

Mário Corso: o tudologista e o churrasco

Para quem ainda não sabe, o tudologista é o especialista em tudo. Se você perguntar: tudo, mas como assim? Em qual área? Já são sinais de que não entendeu o conceito, tudo é tudo mesmo. O verdadeiro

Mário Corso: nós e nossos mortos

As mortes em escala industrial da primeira guerra mundial modificaram os rituais de luto no ocidente. Eram tantas as perdas que era impossível lamentar cada uma. Desde então, e não só por isso, segue

Mário Corso: carne adolescente

Recue um século nas manchetes de jornal. Em junho de 1917, as notícias referiam-se à Batalha de Messines. Os ingleses cavaram túneis sob as trincheiras alemãs e as minaram. Em instantes, 10 mil
Mário Corso: o amor a um clube também se mede em uma derrota

Mário Corso: o amor a um clube também se mede em uma derrota

O matemático e ensaísta Nassim Taleb introduziu o conceito de Cisne Negro para falar de acontecimentos inesperados, bons ou ruins, altamente improváveis e que dividem a história, como o 11 de

O que não vamos deixar para os netos

Todos sabemos que as finanças da prefeitura de Porto Alegre não andam bem. O Fortunati discorda, diz que se exagera para aprovar medidas amargas e se desonerar de futuras cobranças. De qualquer forma,

O abraço da floresta

Quando pequeno, enlouquecia meu pai pedindo para repetir um passeio. O problema era que eu nunca sabia dizer bem onde fora. Lembrava do trajeto, era uma trilha em um mato, subindo um morro íngreme.

O corpo armado

Era um adolescente normal, de uma inteligência acima da média. Eu trabalhava na triagem do serviço de atendimento psicológico da UFRGS e iria encaminhá-lo para um colega tomar conta do caso. Por ter

Meu amigo de sunga

É um choque testemunhar o seu grande amigo na praia. Agora posso dizer que ele é um grande amigo porque eu o vi de sunga. Dividimos o vexame do despojamento do litoral. Antes da praia, a amizade

Mário Corso: Daena

Não é Diana, é Daena mesmo, tira a mão daí revisor. Diana é minha mulher, anseio encontrá-la. Quanto a Daena, não quero conhecê-la tão cedo. Não é falta de curiosidade, mas só posso vê-la em uma

A palavra que mais faz falta na língua portuguesa

Qual é a palavra que mais faz falta à língua portuguesa? Cada um tem sua lista, a que encabeça a minha é mu. Aposto que você já precisou dela e não a tinha na mão, teve que dar mil voltas, usando

Mário Corso: Para onde vamos?

Um dos meus prazeres é ler revista velha, bem velha, de pelo menos uns 20 anos. Para quem, como eu, gosta do mergulho no passado recente, existem dois santuários ecológicos para esse espécime que se

Mário Corso: o direito à solitude

No campo amoroso, o usual da condição humana é andar pareado. Quase nunca estamos sozinhos e, caso estivermos, não seria por opção, e sim porque não conseguimos um par. Para alguns a condição avulsa é

Mário Corso: o quarto adolescente

O antigo conflito entre gerações envolvia inúmeros aspectos da vida, especialmente costumes e valores. Esse drama que se iniciava na adolescência cessou, sobram apenas, e às vezes, litígios menores,

Mário Corso: bater em mulher

Era para ser um churrasco do tipo clube do bolinha, como outros. Para fora, na beira de um mato. Dentro do hálito das árvores, não longe, uma sanga deixava-se ouvir.Os que não tinham onde estacionar

Mário Corso: amores torturantes

Por esses acasos da vida, tocou-me a sorte de viver uns anos com meus avós. Estávamos num inverno úmido, frio e ventoso como só quem morou em Santa Maria sabe como é. Nossa cachorrinha Keti tiritava