luciano hortêncio

Papai Noel não sobe na Favela!

Papai Noel não sobe na Favela!

Categoria: Música por Luciano Hortencio Papai Noel Não sobe na favela O morro também Tem garotada Eu botei o meu tamanco Na janela, e de manhã Não tinha nada leia mais
Tenho em mim todos os sonhos do mundo!

Tenho em mim todos os sonhos do mundo!

Categoria: Memória por Luciano Hortencio Edson Cordeiro - DESPEJO NA FAVELA - Adoniran Barbosa. Álbum: Edson Cordeiro - Terceiro Sinal. Ano de 1996. Quando o oficial de justiça chegou La na
O alegre e talentoso Simpatia, por Luciano Hortencio

O alegre e talentoso Simpatia, por Luciano Hortencio

Categoria: Música por Luciano Hortencio O que sei sobre SIMPATIA é que seu nome civil é Renato Torres e que morava em Boa vista – Roraima. Simpatia era casado com Netinha, a quem dedicou um belo
Rua dos Abandonados

Rua dos Abandonados

Categoria: Música por Luciano Hortencio RUA DE POBRE – Marilita Pozzoli. Rua de pobre não carece asfalto: pobre não tem automóvel... Rua de pobre não carece luz: pobre deita cedinho... Não precisa

J' entends siffler le train!

Categoria: Música por Luciano Hortencio J'ai pensé qu'il valait mieux nous quitter sans un adieu je n'aurais pas eu le coeur de te revoir. Mais j'entends siffler le train mais j'entends siffler le

Resgatando Leny Caldeira das "Coisas que o tempo levou"

Categoria: Memória por Luciano Hortencio Sempre com a preocupação de resgatar artistas hoje esquecidos, tanto pela mídia quanto pela poeira do tempo, criei o Grupo Facebook COISAS QUE O TEMPO LEVOU

Pirulito que bate bate, pirulito que já bateu...

Categoria: Memória por Luciano Hortencio Pirulito que bate bate, Pirulito que já bateu. Quem gosta de mim é ela, Quem gosta dela sou eu. Em meio à praça adormecida, Ao luar que tece rendas no

Coco de Pagu, versos de Raul Bopp, na interpretação de Laura Suarez

Categoria: Memória por Luciano Hortencio Pagu tem uns olhos moles, Olhos de não sei o que. Se a gente tá perto deles, Alma começa a doer. Eh Pagu eh! Faz o que é bom de fazer doer. (bis) Pagu

Gilberto Milfont comemora em família seu 94º aniversário, por Luciano Hortencio

Categoria: Memória por Luciano Hortencio O querido cantor e compositor cearense Gilberto Milfont comemora hoje, em família, seus profícuos 94 anos de idade. O artista cearense tem, em sua bagagem

Por um Natal bem brasileiro!

Categoria: Memória por Luciano Hortencio Feliz Natal Natal brasileiro, sem nada estrangeiro Calor de dezembro, sem neve, sem frio Natal todo nosso, com sinos tocando Nas velhas matrizes do nosso

A Esperança Perdida de Tom Jobim e billy Blanco

Categoria: Música por Luciano Hortencio Lúcio Alves - ESPERANÇA PERDIDA - Antônio Carlos Jobim - Billy Blanco. Disco Mocambo 15.040-B. Ano de 1956. Disco constante do Arquivo Nirez. Coisas que o

Carnaval e Lança Perfume - Coisas que o tempo levou, por Luciano Hortencio

Categoria: Memória por Luciano Hortencio Nem sou tão velho assim, porém sou do tempo em que o "Lança Perfume" era usado livremente durante os três dias de carnaval. Lá em casa todos tinham

Coisas que o tempo levou - Espingarda, Tum Tum. Faca de ponta, tum tum tum

Categoria: Memória por Luciano Hortencio Coisas que o tempo levou. ESPINGARDA TUM TUM, FACA DE PONTA TUM TUM TUM - resgate de luciano hortencio. 23.11.2016. Meu saudoso pai, Murillo Hortencio de

Me empresta teu lenço

Categoria: Memória Resgate de Luciano Hortencio Oi me empresta teu lenço Que eu estou para chorar A saudade vem chegando Vem com jeito de ficar E vai morar. (bis) Quando eu disse adeus alguém

Eu fiquei naquela base e ela também ficou!

Categoria: Memória por Luciano Hortencio Eu fiquei naquela base, Depois que ela me deixou. Eu fiquei naquela base E ela também ficou. Morou, Zé! (bis) Eu não quero compromisso com

Brasília é o futuro e eu preciso ir pra lá!

Categoria: Memória por Luciano Hortencio Ai, ai, meu J. K. Brasília é o futuro E eu preciso ir pra lá. (bis) Eu sou o José, o irmão da Emília E quero trabalhar lá em Brasília. No Palácio da

Almirante interpreta Tudo em Pê, por Luciano Hortêncio

Categoria: Música Pedro Pereira Pinto Pronto, patrão! Pinta a pena portinha e no portão Passo pensando pelas praças procurando Por um tal pintor pintando pena porta e no portão Parei pateta pois

Para que chorar o que passou...

Categoria: Memória por Luciano Hortencio Vidas que se acabam a sorrir Luzes que se apagam, nada mais É sonhar em vão tentar aos outros iludir Se o que se foi pra nós Não voltará jamais Para que

2017 será ano de vacas gordas!

Categoria: Memória por Luciano Hortencio Enganei o bobo na casca do ovo! Enganei o bobo na casca do ovo! Enganei o bobo na casca do ovo! O que você fez nunca mais me fará. Chegou minha vez,

Que 2017 seja, para todos nós, um carnaval na primavera!, por Luciano Hortencio

Categoria: Memória por Luciano Hortencio Um carnaval na primavera Quem nos dera, quem nos dera. Cada qual com seus amores Num carnaval cheio de cores. Um carnaval na primavera Quem nos dera, quem