lipnet

Como Arthur Clarke previu, computadores agora conseguem ler lábios

Tecnicamente é uma invenção atrasada, deveria aparecer em 2001 mas como a realidade não é obrigada a seguir o cronograma da ficção, ainda é surpreendente que um grupo de cientistas tenha criado um