escutas telefônicas

PF e Justiça estão convencidos de ação da Polícia Legislativa contra a Lava Jato

PF e Justiça estão convencidos de ação da Polícia Legislativa contra a Lava Jato

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes (E), e o diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello, defenderam o combate a qualquer ação que vise obstruir a Operação Lava JatoWilson Dias/Agência
PF e Justiça estão convencidos de ação da Polícia Legislativa contra a Lava Jato

PF e Justiça estão convencidos de ação da Polícia Legislativa contra a Lava Jato

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes (E), e o diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello, defenderam o combate a qualquer ação que vise obstruir a Operação Lava JatoWilson Dias/Agência
Trump pede que Congresso investigue suposto grampo em seus telefones

Trump pede que Congresso investigue suposto grampo em seus telefones

Donald Trump classificou Obama como pessoa ruim e doenteAgência Lusa/EPA/Aude Guerrucci O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pediu ao Congresso que investigue se suas conversas telefônicas
Trump pede ao Congresso que investigue supostos grampos em seus telefones

Trump pede ao Congresso que investigue supostos grampos em seus telefones

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pediu ao Congresso que investigue as escutas "com potencial motivação política" de seus telefones durante a campanha eleitoral de 2016, informou a Casa
Poder, sexo e grampos: Mato Grosso mergulha na paranoia política

Poder, sexo e grampos: Mato Grosso mergulha na paranoia política

Esquema criminoso atinge governador Pedro Taques, ex-procurador conhecido por prender barões do crime. Agora, ele é alvo de investigação para saber se grampeou inúmeros adversários
Mato Grosso, o Estado rico onde os escândalos políticos “monstruosos” se sucedem

Mato Grosso, o Estado rico onde os escândalos políticos “monstruosos” se sucedem

Corrupção tem como protagonistas o ex-governador Silval Barbosa, e o ex-deputado José Riva, o maior ficha-suja do país. Delação de Barbosa foi chamada de “monstruosa” pelo ministro Luiz Fux