cronica de domingo

Filhos gerados na alma

Enfim, conheci Alice, que há cinco meses forma com os pais, Ana e Alexandre, uma família AAA, não apenas pelas iniciais dos nomes, mas pela forma como foi constituída. Alice foi gerada na alma dos

Do prazer de viajar na carona de bons livros

Meu comercial preferido entre os que estão no ar nesta metade de janeiro é o que recomenda compartilhar coisas boas, como um abraço ou uma dica de livro. Nestes tempos em que tanto se compartilham
Da Rocinha ao paraíso de Burle Marx

Da Rocinha ao paraíso de Burle Marx

Com poucas horas de diferença, vivi no fim de semana passado a aventura de entrar na Rocinha, a maior favela do Brasil e uma das 10 maiores do mundo, e uma epifania ao caminhar no sítio Burle Marx, os
Taís, Pedro, Nicole, Matheus e o direito de sonhar

Taís, Pedro, Nicole, Matheus e o direito de sonhar

No palco do Leopoldina Juvenil, a adolescente Manoela Santos dança com a leveza de uma pluma e a imagem congelada na tela do smartphone lembra um quadro de Renoir. Sentadinha em um canto, Taís Costa

Envelhecer sem rancor

Das festas para as quais fui convidada neste ano de 2016, o aniversário do amigo, colega e leitor Lucídio Castelo Branco é forte candidato ao topo do ranking de mais marcante. Ainda faltam dois
E o amanhã, como será?

E o amanhã, como será?

Aproveitei as férias de verão param, enfim, conhecer o Museu do Amanhã. Por mais que tivesse lido a respeito, fui positivamente surpreendida com o recheio do prédio cartão-postal do arquiteto Santiago

Não é verdade que "o velhinho sempre vem"

Envolvida com a cobertura da eleição, nem percebi que no comércio já é Natal. Felizmente (acho), ainda não começaram a tocar aquelas músicas que tornam insuportável a tarefa de encontrar qualquer

Um Chico para ouvir sem preconceito

Convertida à comodidade do Apple Music, acordei de madrugada na sexta-feira para baixar Caravanas, o último disco do Chico. Desconfio que foi desses netos conectados e parceiros, Clara Buarque e Chico

A mulher do presidente francês

Fosse um filme, Brigitte, a mulher do novo presidente da França, Emmanuel Macron, mereceria uma interpretação magistral de Meryl Streep, que na juventude fez A Mulher do Tenente Francês. Com 63 anos,
Cantando eu mando a tristeza embora

Cantando eu mando a tristeza embora

Foto: Rafael Berezinsnki / Divulgação Uma das minhas poucas frustrações na vida é não saber cantar. Porque desafino até no Parabéns, canto apenas dentro do carro, com os vidros fechados, clássicos da

Da fronteira que une e não separa

Viajei 500 quilômetros e encararei outros 500 na volta só para assistir à pré-estreia do filme A superfície da Sombra em um cenário singular: a fronteira do Brasil com o Uruguai, nas cidades irmãs de

Pelo sagrado direito ao silêncio

Ainda não fui à praia neste verão. Leio que o mar nunca esteve tão azul. Vejo as fotos que os amigos postam nas redes sociais com legendas do tipo "estou no Caribe" e fico tentada a dar uma

Eu não saberia criar uma princesa

Focada nos temas incandescentes da política, da economia e desse mundo repleto de conflitos, descuidei das questões de comportamento é só agora, pela revista Donna deste fim de semana, soube que

Dos mutirões na roça à solidariedade que emociona

Antes de ouvir pela primeira vez a palavra solidariedade, eu a conheci pessoalmente sob a forma de um "puchirão". Era assim que os pequenos agricultores da minha terra _ meu pai era um deles _

Reciclar é um ato de amor ao planeta

Reciclar é um ato de amor ao planeta Das coisas que mais admiro na Alemanha e no Japão está a forma como a população se relaciona com o lixo. As cidades alemãs e japonesas que conheço estão entre as

Pela globalização do amor

Ganhei o dia ao receber no estúdio do Gaúcha Atualidade, na sexta-feira, dois pregadores da tolerância: o rabino Guershon Kwasniewski, da sinagoga Sibra, e o bispo auxiliar de Porto Alegre, dom Leomar

Um beijo, um abraço e nada mais

Se eu pudesse dar um conselho aos filhos sobre o melhor presente neste Dia dos Pais, não iria sugerir nada do que a propaganda recomenda. Que me perdoem os lojistas e os donos de restaurante, mas não

Os tempos eram assim, tensos e sombrios

Se no final dos anos 1970, época em que se passam os primeiros capítulos de Os Dias Eram Assim, a nova série/novela da Globo, eu publicasse uma receita de geleia de marmelo no espaço que me cabe em

A romantização do calote

Perdi uma excelente oportunidade de ficar calada na segunda-feira passada, quando disse, no ar, que a morte de Belchior não me comovia como a de outros artistas, porque, de certa forma, era como se
Para não dizer que não falei de flores

Para não dizer que não falei de flores

Faz mais de um ano que todas as garrafas vazias lá de casa se transformam em vasos de flores. Vou juntando e as doo para uma floricultura que dá a elas um destino mais nobre do que a reciclagem pura e