The Walking Dead Episódio 8 – 8ª Temporada: Saídas fáceis demais

Facebook
VKontakte
share_fav

Chegamos ao final da primeira parte da 8ª temporada de The Walking Dead. Uma temporada que começou tropeçando e aos trancos e barrancos desenvolveu a provável queda e ascensão dos Salvadores. Para muitos pode ter sido uma boa meia temporada. Para outros, nem tanto. Ainda não sei onde me encaixo e talvez eu decida enquanto escrevo este artigo.

Novos caminhos em The Walking Dead

Como minhas análises nunca se tratam de resumos, vou debulhar assuntos diversos sem uma sequência pré determinada. Como sempre faço, gosto de comparar os quadrinhos com a série e vimos um acontecimento que mais uma vez foge bastante do que vimos nas HQs. Enquanto nos quadrinhos temos um personagem importante, quase que a razão de Rick se manter vivo, Carl não recebeu o mesmo tratamento na série.

Com a última cena do episódio 8 é fácil perceber que é o fim da linha para o garoto. Pensei que ele pudesse ter se machucado enquanto tentava sair vivo de Alexandria, mas não, foi mordido realmente. O estranho é que não mostraram nenhum momento que ele pudesse ter corrido esse risco, uma vez que mesmo cheia de Salvadores, Alexandria não tinha nenhum zumbi. Até que do nada, aparece um deles e Michonne o faz em pedaços. Ali morava a desculpa para que a morte de Carl fosse válida.

Porém, diversas cenas mal feitas foram se alastrando pelo episódio para que chegasse naquele momento derradeiro em que Carl se mostra em processo de morte. Casas que explodiam do nada, mesmo que os Salvadores ainda não estivessem no local. Até pode ser que eles tenham acertado as casas à distância com suas granadas, mas me pareceu que usaram aquele artifício pra gerar drama e não deu muito certo. Agora o ápice foi quando Carl entrou dentro de um boeiro. A cena foi rápida demais para quem alguém machucado pudesse fazer aquilo tão ligeiramente. Me lembrou uma cena da série Dexter, onde o protagonista entra num boeiro enquanto está sendo perseguido. Mas a velocidade que ele faz isso é enorme. Um corte de cena.

Não é a primeira vez que a série toma rumos diferentes

Devemos lembrar que há diversos motivos para que um personagem morra em uma série. Às vezes o ator não quer mais estar naquele papel. Outras vezes é uma decisão tomada baseada em um roteiro pré determinado, como são as HQs para a série The Walking Dead. Mas no caso de Carl, parece existir outra ideia. Chandler Riggs (que interpreta Carl), disse que realmente é o fim da linha para o personagem, mas ele ainda tem um episódio pela frente. O episódio 9 terá a participação de Carl e segundo ele, vai impactar diretamente na vida de Rick, Michonne e Daryl. No entanto, o ator não esperava sair da série, mesmo com tantos rumores que diziam que ele iria morrer. Ele concedeu uma entrevista ao The Hollywood Reporter para falar sobre o assunto. (Link ao final do artigo).

Mas mesmo que Carl ainda esteja na HQ e se tornando um personagem cada vez mais importante, não veremos essa evolução do personagem dentro da série. O mesmo ocorreu com Andrea, que partiu na terceira temporada e durou muito mais tempo na HQ. Ela tinha uma posição tão importante quanto tem Michonne hoje na série. Porém, a morte de Carl com certeza será mais impactante do que qualquer outra. Talvez essa morte tenha que ocorrer para criar um sentimento de mudança que deve existir dentro de Rick daqui pra frente.

Mas e aquela cena do episódio 1 da 8ª temporada?


Agora uma coisa não me sai da cabeça. Aquela cena inicial da 8ª temporada, mostrando Rick de muletas, numa espécie de futuro, em Alexandria. Além dele estar mais velho e próximo do que veremos após aos eventos dos Salvadores, a cena ainda mostra Carl. Havia uma suposição de que aquilo seria realmente o futuro, mas agora não deve ser mais. Se Carl irá morrer, aquilo então deve ser um pensamento de Rick, um desejo que ele gostaria de ver acontecendo mais pra frente. A contextualização dele mais velho, de muletas e tudo mais, se torna então uma forma de tapear quem espera por aqueles eventos, vindos da HQ.

Revendo a cena em questão, podemos imaginar que realmente era um pensamento por um motivo. Carl aparece, meio que de costas, passando próximo da câmera. Mas seu olho direito não possui as marcas do tiro que tomou. Ele aparentemente estaria “normal” e isso reforça que aquela cena seria um pensamento de Rick. Reveja tudo acima. Carl passa bem rápido e é até difícil de perceber o que citei.

A mudança de Maggie

Com a retomada do controle dos Salvadores, vimos que Maggie teve que decidir rapidamente o que faria para salvar seus aliados. Mas ela teve que ver uma pessoa qualquer, que apareceu somente neste episódio, morrer. Ela pede o caixão à Simon para enterrar seu aliado. Mas os planos da eterna esposa de Glenn era outro. Ela quer se defender dos Salvadores com isso. Maggie neste momento é a melhor líder do lado dos mocinhos. Ela derrubou o líder anterior, mantém Hill Top de pé e tem um plano para continuar mantendo. Diferente de Rick e Ezekiel que agora estão vendo as chamas de suas escolhas queimar o lugar que juraram defender.

Em um cenário onde agora, com a morte de Carl, todos correm perigo, Maggie poderia ser a líder que todos desejam? Talvez, mas mesmo com a dúvida que paira na internet neste momento, se Rick também corre perigo, vejo em Maggie uma provável substituta. Até nos quadrinhos ela é bem forte e importante. O que não dá para entender até agora é como Judith cresce tanto e a barriga de Maggie continua a mesma.

Daryl pianinho

O plano de Daryl e Tara só tinha que dar em me#$rda. Jogar o caminhão pra cima de dos Salvadores pra que os zumbis entrassem fez com que eles se mexessem para se salvar. Aí a série diz que foi Eugene que resolveu tudo, mas não mostra como. Vimos o aviãozinho que ele criou ser destruído por Dwight. O mínimo que a série deveria ter feito era mostrar aquilo acontecendo novamente e explicar como foi que esse plano funcionou após os zumbis entrarem no lugar, que virou quase um mercadão cheio de mortadelas para os zumbis comerem. A saída para explicar o retorno triunfal dos Salvadores foi corrida demais e sem nexo.

Mas serviu pra mostrar para Daryl e Tara que eles fizeram tudo errado. Tara ficava toda hora dizendo “não foi nosso plano que fez isso, certo?“. Já Daryl resolveu ficar em silêncio. Foi mais uma demonstração que ele tem que continuar sendo o braço direito de Rick e desistir da ideia de liderar o grupo. Ele não serve pra isso.

Outra saída bem mequetrefe foi a galera dos Catadores deixando Rick na mão. Vimos Rick correr um perigo danado e usar o poder do protagonismo para sair vivo de lá e no final das contas, não serviu para nada.

Esperemos pelo ano que vem

O saldo da meia temporada de The Walking Dead só é positivo pela morte trágica de Carl. Ninguém esperava que ele pudesse realmente morrer. Este fato vai desencadear outros bem importantes dentro da história e mudar consideravelmente alguns elementos que as HQs poderiam trazer para a série. Os eventos devem se manter próximos, mas com mudanças sensíveis e outras consideráveis. Às vezes penso que usam a série para arrumar algumas escolhas ruins que fizeram com os quadrinhos. Um exemplo é Carol que morreu bem cedo nas HQs e é bem importante na série. Mas entendo que é preciso adaptar muitas coisas para manter um show como este tanto tempo no ar.

No geral, a meia temporada de The Walking Dead se arrastou como um zumbi. Termina deixando todos surpresos, mas foram 8 episódios difíceis de se acompanhar. Na tentativa de melhorar a série, vimos escolhas estranhas serem tomadas e a qualidade caiu bastante. Que agora, diante do drama que será a partida de Carl, possamos ver alguma melhora significativa capaz de fazer a 8ª temporada de The Walking Dead ter valido a pena.

Fonte da entrevista do Chandler Riggs – The Hollywood Reporter

O post The Walking Dead Episódio 8 – 8ª Temporada: Saídas fáceis demais apareceu primeiro em Combo Infinito.

ver Combo Infinito
#destaque
#negan
#rick
#the-walking-dead
#todas
#8-temporada
#tvséries
#episodio-8
#carl-morre
#carl-morre-em-the-walking-dead
#morte-de-calr
#o-que-acontece-com-carl
#porque-calr-morre