Dados dos usuários obtidos pelo HomePod não serão armazenados ou vendidos, promete a Apple [atualizado]

Facebook
VKontakte
share_fav
HomePod preto de cima com o ícone da Siri

É inegável: hoje, mais do que nunca, nossos dados pessoais valem ouro para as empresas de todo o mundo. Quando nós pensamos no tipo de informação que escolhemos compartilhar com determinadas companhias, entretanto, imaginamos coisas como nome, idade, localização, histórico de navegação ou de compras, certo? Pois este artigo é um bom lembrete de que a coisa vai muito, muito mais longe.

Por exemplo: dá pra imaginar que as empresas estão interessadíssimas em obter informações sobre as nossas casas? Obter uma planta perfeita das nossas residências, com informações de cômodos, dos nossos hábitos de vivência e limpeza, por exemplo, é uma mina de ouro para companhias que vivem de nos vender produtos domésticos, como a Amazon.

Robô de limpeza doméstica Roomba

Roomba

Hoje, a iRobot, fabricante dos robôs de limpeza inteligentes Roomba, causou barulho no universo tecnológico justamente por conta disso. Os dispositivos da empresa já fazem um mapeamento completo das residências dos usuários para trabalharem com mais eficiência; o que assustou o mundo foi a possibilidade da empresa, noticiada pela Reuters, de começar a leiloar essas informações a companhias interessadas nelas. A iRobot deixou bem claro que esta prática, caso venha a acontecer, teria de ser autorizada pelo usuário; ainda assim, foi o suficiente para o burburinho começar.

O burburinho, como não poderia deixar de ser, chegou à própria Apple, que muito em breve lançará um produto com capacidades de escaneamento doméstico tão ou mais avançadas que a do próprio Roomba: o HomePod, como bem se sabe, terá tecnologias avançadas para detectar diversos aspectos do cômodo onde estiver localizado e, desta forma, ajustar seu som para a melhor experiência auditiva possível.

HomePod preto de cima com o ícone da Siri

A partir da polêmica do Roomba, um leitor do AppleInsider entrou em contato com Cupertino para perguntar se a Maçã tinha planos de realizar a mesma prática ou utilizar esses dados capturados de alguma forma. A Apple, então, respondeu:

Nenhuma informação é enviada aos servidores da Apple até que o HomePod reconheça o comando “Hey Siri”, e qualquer informação após este ponto é criptografada e enviada por meio de uma Siri ID anônima. Acerca do escaneamento de cômodos, toda a análise é realizada localmente no dispositivo e não é compartilhada com a Apple.

A resposta, obviamente, não é nem um pouco surpreendente. Em todo evento ou anúncio de novo produto, a Apple faz questão de reforçar seu compromisso com a privacidade dos usuários e o fato de que, ao contrário de certas concorrentes, sua fonte de lucro principal não é o uso destas informações para publicidade ou aspectos relacionados. O fato de que o HomePod fará quase todas as suas tarefas de reconhecimento localmente e o restante será devidamente criptografado é só mais um reforço desta imagem (pública, ao menos).

Portanto, podemos respirar aliviados: não será o novelo de algodão alto-falante inteligente que fará da Apple a Skynet do mundo real. Assim esperamos, ao menos.

ver Mac Magazine
#declaração
#casa
#robô
#venda
#dados
#privacidade
#criptografia
#siri
#informação
#usuário
#segurança
#roomba
#homepod
#irobot