Imagens inéditas de Bowie e Lou Reed em Nova York nos anos 70

Facebook
VKontakte
share_fav

Esta matéria foi originalmente publicada na i-D.

Nova York era um lugar selvagem em 1977. A crise econômica atormentava a nação e a Big Apple estava especialmente falida. Junte a isso picos de violência (os assassinatos do serial killer Filho de Sam, seguidos de um blackout de 25 horas no calor sufocante de julho daquele ano) e você tem um barril de pólvora, uma cidade à beira do caos. Mas enquanto a cidade literalmente desmoronava, os jovens nova-iorquinos começaram a cristalizar novas cenas criativas e movimentos musicais. No Bronx, dançarinos de break e DJs plantavam a semente do hip hop, enquanto o centro pertencia aos punks. O mundo estava em chamas, mas pelo menos a música era boa. Ed Rosenbaum, que tinha 17 anos em 77, viveu essa era e capturou com sua câmera vários dos músicos mais importantes da época em algumas casas de show mais icônicas da cidade.

Lou Reed, Capitol Theater, 1978.

Rosenbaum decidiu levar a Pentax que ganhou de presente do cunhado para todos os seus shows favoritos. No final dos anos 70 e começo dos 80, o adolescente fotografou David Bowie, Lou Reed, Elvis Costello, Blondie, Bruce Springsteen, AC/DC, The Pretenders e muitos mais em lugares hoje fechados — como o CBGB e o Palladium (a casa de shows na East 14th Street, por onde o Rolling Stones passou em sua primeira turnê norte-americana, que agora é um dormitório da NYU), e, claro, o Madison Square Garden. Rosenbaum não tinha credenciais de imprensa ou acesso aos bastidores; ele fotografava da pista, do gargarejo e às vezes das arquibancadas. Ele era um fã, primeiro e principalmente.

Freddie Mercury, Madison Square Garden, 1977.

Mas no meio dos anos 80, Rosenbaum desistiu de documentar shows e arrumou um emprego como porteiro num prédio residencial no centro de Nova York, onde trabalhou por décadas. Recentemente ele cruzou com seus negativos das fotos dos shows, e os compartilhou com uma moradora do prédio, uma estudante da NYU. Quando o editor da Esopus Magazine Tod Lippy deu uma aula em seu curso, a estudante falou sobre as imagens de Rosenbaum. E assim, as fotos inéditas foram parar em Golden Years, um livro de 56 páginas publicado pela Esopus.

Peter Gabriel, The Palladium, 1978.

Para comemorar o lançamento de Golden Years, Lippy fez a curadoria da exposição correspondente das imagens rock 'n' roll de Rosenbaum, apresentadas no Pioneer Works em Red Hook. Golden Years é um testemunho do poder do entusiasmo adolescente e paixão pelo fandom: o que Rosenbaum via simplesmente como "um jeito de lembrar os shows em que fui" se tornou um documento visual importante da história de NYC.

The Jam, CBGB, 1978.

Blue Öyster Cult, The Palladium, 1979.

Tradução: Marina Schnoor

Siga a VICE Brasil no , Twitter e Instagram.

ver Vice Brasil
#fotografia
#livro
#david bowie
#rolling stones
#bruce springsteen
#freddie mercury
#blondie
#cena
#1977
#fandom
#elvis costello
#madison square garden
#cbgb
#the pretenders
#golden years
#ed rosenbaum