FHC, Lula, Dilma e o mesmo argumento: 'Não tem como presidente saber de tudo'

Facebook
VKontakte
share_fav

Em depoimento nesta quinta-feira (9) ao juiz Sérgio Moro, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirmou que um presidente da República "não tem como saber de tudo" que se passa pelo Executivo. A mesma justificativa já foi usada pelos ex-presidentes petistas Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

Neste caso, FHC falou, por meio de videoconferência, na condição de testemunha de defesa do presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, em uma ação sobre a denúncia de que a empeiteira OAS teria pago o armazenamento de bens de Lula. FHC, assim como Lula, também comanda uma instituição que leva seu nome.

Questionado pela defesa de Lula sobre a possível existência de um cartel em seu governo, FHC respondeu:

Não, nunca chegou até a mim. Nunca soube e não conheço as pessoas da OAS. Não me lembro de ter visto. As coisas que chegaram até mim foram comunicadas ao presidente da Petrobras. (...) O presidente da República não sabe de tudo. Pode ter havido. Agora, sem a minha aprovação.

Para os advogados do petista, a declaração de FHC desmonta a acusação contra Lula. Eles argumentam que a doação da OAS foi uma espécie de suporte para preservar o acervo que é de interesse público.

'Não sabia'

O argumento de FHC de que não tem como o presidente saber de tudo endossa afirmações de Lula e Dilma. O petista usou a frase para negar conhecimento sobre o mensalão e Dilma fez a mesma declaração para refutar conhecimento sobre possível caixa 2 em sua campanha e sobre corrupção na Petrobras.

ver Brasil Post - Blog
#fhc
#paulo okamotto