Bruno Capinan e a alma leve da brisa da Bahia | Eu ouvi pra você #31

Facebook
VKontakte
share_fav

"Uau, que música linda!"

Essa foi a minha reação ao ouvir os primeiros segundos de Vicente, do disco Divina Graça, de Bruno Capinan. Uma música que carrega energia, tem a tensão e a força necessárias pra te manter atento, ouvindo cada linha da letra.

Link Youtube | Vai, ouve aí.

Aliás, vale ressaltar que as composições trazem todo o hermetismo que o Jorge Ben tinha nos dias áureos, certamente com menos de guitarra e suíngue, mas com um certo pé em 2017, ou seja, trazendo de uma forma velada os temas que tanto falamos no dia a dia, como igualdade de gênero e racismo.

Ali tem amor, suor, referências ao candomblé, a Salvador, ao Rio. É um disco nordestino, feito por um homem nordestino, negro e gay. É um belo álbum, mas também é um ato de representatividade.

Segundo Capinan, “é para ser ouvido com alma leve, que entre pelas janelas como a brisa do mar da Bahia”.

Vale muito prestar atenção e curtir cada detalhe, por que é feito com esmero, dá pra sentir. Está no repeat aqui.

Link Spotify

ver Papo de Homem
#cultura e arte
#eu ouvi pra você