Novo MacBook Pro passa pelas mãos da iFixit: ainda menos reparável, mas pelo menos tem o SSD mais rápido da história

Facebook
VKontakte
share_fav
Desmonte do novo MacBook Pro

Há alguns dias, comentamos aqui sobre o desmonte de um exemplar do novo MacBook Pro (o modelo básico, sem a Touch Bar) pelo pessoal da OWC. Hoje, entretanto, trazemos o clássico teardown da iFixit com os famosos (ou infames) índices de reparabilidade que dizem como o aparelho se sai nas possibilidades de um eventual conserto ou reparo — e, como é tendência em todos os aparelhos da Maçã de uns tempos pra cá, as notícias não são nada animadoras neste aspecto.

Alto-falantes do novo MacBook Pro Teclado do novo MacBook Pro

Desmontando o novo MBP, nota-se que a arquitetura interna mudou significantemente em relação ao modelo anterior: além dos novos alto-falantes, que já tinham sido pontuados na keynote, apresentarem um revestimento emborrachado para diminuir vibrações, eles encontraram ainda uma bateria 25% menor, de 54,5Wh, um controlador de SSD personalizado e, surpresa, um espaço modular na área onde encontra-se o conector para fones de ouvido. Isso significa, obviamente, que a Apple quer facilitar o trabalho caso no futuro deseje substituir essa porta por alguma outra.

Além disso, nota-se que na nova máquina não existe mais uma placa AirPort separada para Wi-Fi e Bluetooth — em vez disso, ambas as funções já são “embutidas” na placa lógica, o que diminui ainda mais o índice de reparabilidade. Que, aliás, foi pífio: a empresa classificou o novo MacBook Pro com um frustrante 2/10.

· · ·

Reservemos este final de post, entretanto, para falar de coisa boa (tekpix?). Como comentamos no post da OWC, os SSDs dos novos MacBooks Pro são removíveis — depois de um trabalho absolutamente hercúleo, mas são. O que ainda não sabíamos é que, de fato, estes drives são o sistema padrão mais rápido já despachado num computador pessoal.

Números da Apple apontam que os drives de estado sólido dos MacBooks Pro de 13 polegadas apresentam velocidades de leitura e escrita de, respectivamente, 3,1GB/s e 2,1GB/s. Nos modelos de 15″, a velocidade de leitura permanece igual, enquanto a escrita vai a 2,2GB/s. São números que deixam no chinelo, por exemplo, o seu antecessor, que apresentava respectivamente 1,4GB/s e 1,3GB/s — e olha que ele já era rápido, hein…

Portanto, pode ser que os MacBooks Pro de 2016 não sejam os mais rápidos em termos gerais, mas ao menos quando se falar de transferência e leitura de arquivos, não vai ter para ninguém.

[via 9to5Mac, Computerworld]

ver Mac Magazine
#macbook pro
#ssd
#velocidade
#desmonte
#ifixit