Entenda como morreu o jogador da Lusa

Facebook
VKontakte
share_fav

O jogador Lucas Jesus dos Santos, da equipe sub-17 da Portuguesa, foi encontrado morto na piscina do estádio do Canindé na quinta-feira. De acordo com o laudo do Instituto Médico Legal (IML), divulgado nesta sexta-feira, a causa da morte foi asfixia por regurgitação de alimento. Ou seja, a entrada de vômito no pulmão.

Segundo Paulo Zogaib, fisiologista da Go Saúde e Performance e professor de medicina esportiva da Escola Paulista de Medicina da Unifesp ,em adultos isso é raro, mas pode acontecer. “Até a região da faringe, laringe o ‘cano’ é o mesmo. Então o que impede a entrada de alimentos no pulmão é a glote, uma válvula localizada na porção final na laringofaringe, que se fecha quando engolimos para impedir a entrada de alimentos ou bebidas no pulmão. Entretanto, quando a pessoa regurgita ela pode engasgar e há o risco da comida entrar no buraco errado. Ou seja, ela aspira o que vomitou e aí pode haver morte por asfixia,”, explica.

O processo é semelhante ao que acontece em bebês. Por isso é importante fazer o bebê “arrotar” após mamar. Mas, os bebês ainda não têm o controle que os adultos têm sobre o corpo. “Em um adulto saudável e consciente é muito raro que isso aconteça”, afirma Zogaib.

Ainda segundo o médico, não deve haver preocupação entre o ato de comer e entrar na piscina. “Se você entrar na piscina só para se refrescar não haverá problema nenhum. Só não pode haver prática de atividade física intensa, seja na piscina ou não.”, diz.

Leia também:

Alimentação e atividade física

A alimentação, principalmente se for pesada, demanda a concentração de sangue no estômago e no intestino, para absorção dos nutrientes.Para não haver redução do fluxo sanguíneo de partes vitais como o cérebro e o coração, o sangue é desviado dos músculos e da pele, por exemplo, para o sistema digestivo. Entretanto, ao fazer exercícios os músculos voltam a exigir grande irrigação sanguínea.

Nesse caso, o corpo terá algumas alternativas: devolver o sangue concentrado no sistema digestivo para os músculos, o que irá ocasionar redução da digestão e permanência do alimento no estômago por mais tempo – leigamente chamado de congestão. Esse ‘fenômeno’ pode causar mal estar como enjoo e vômito. Outra possibilidade é o líquido permanecer no sistema digestivo e a pessoa sentir dores e cãibras musculares intensas. E, uma última ‘opção’, é a forte demanda por sangue de duas partes do corpo – estômago/intestino e músculos – simultaneamente causar a diminuição de irrigação sanguínea no coração e no cérebro, que pode resultar em mal-estar e desmaio.

“A resposta do corpo irá depender da intensidade e volume do exercício.Quanto mais intenso, menor o fluxo de sangue para os órgãos”, explica Zogaib.


Arquivado em:Esporte, Saúde
ver Veja
#cérebro
#coração
#alimentação
#futebol brasileiro
#atividade física
#portuguesa
#exercícios físicos
#pulmão